Plataforma artística, poupança de água e microfluidic dão prémio de inovação a três mulheres

Coube ao português Carlos Moedas entregar, mais uma vez, o galardão que pretende destacar as mulheres mais inovadoras da União Europeia.

tek blitab

O comissário europeu para a Investigação, Ciência e Inovação considera que o contributo do sexo feminino não tem sido reconhecido o suficiente ao longo dos tempos e prova disso apontou o facto de apenas 5% dos prémios Nobel terem sido atribuídos a mulheres.

Destacou a importância dos role models que encontramos ao longo da vida e apelou a que as 12 investigadoras e emprendedoras finalistas do EU Prize for Women Innovators contagiem outras mulheres com a sua paixão. “É precisamente por esta razão que estamos aqui hoje, pela paixão que estas mulheres têm pela inovação”, referiu Carlos Moedas.

Esta foi a quarta edição do galardão, que costuma ser divulgado por ocasião do Dia Internacional da Mulher. A distinção anterior foi entregue no ano passado, e as antecedentes tinham acontecido em 2014 e em 2011.

Recorde-se que o EU Prize for Women Innovators também já reconheceu o contributo de mulheres portuguesas, como foi o caso da investigadora e empreendedora Susana Sargento, cofundadora da startup Veniam, no ano passado, uma das premiadas.

Em 2017 não houve portuguesas entre as finalistas, mas não faltou inovação para “dar e vender”.

Estas foram as quatro vencedoras, de um total de 12 candidatas, que receberam de 20 mil, 30 mil, 50 mil e 100 mil euros, para respetivamente o prémio Rising Innovator, e o terceiro, segundo e primeiro lugar. Foram dadas a conhecer via Facebook Live, ao final desta tarde.

Nokia 3310

O Nokia 3310 recupera a nostalgia de uma das primeiras gerações de telemóveis. Está disposto/a a comprar um?

Mais informação

  • Sim e vou abandonar o meu smartphone

    19%

  • Sim, mas só para jogar Snake

    10%

  • Vou oferecer a alguém

    10%

  • Não, é só um "dumbphone"

    59%