A programação não é uma das competências do futuro, mas do presente. E se não acredita nesta afirmação, coloque a contemporaneidade a perspectiva. É que os sites que consulta todos os dias, o software que utiliza no trabalho, as aplicações que lhe permitem consultar o saldo bancário no telemóvel e as que utiliza para partilhar fotografias com os amigos são apenas uma parcela ínfima do universo que a programação constrói todos os dias.

A linguagem é complexa, é certo. Não pode ser aprendida da noite para o dia, mas a dedicação e a oportunidade resolvem o assunto. A primeira cabe-lhe a si. A segunda, à Academia de Código.

Aliás, a próxima janela está já aberta. Desta vez escancarada, até. Embora a empresa tivesse limitado a inscrição nos seus cursos a candidatos com um perfil muito específico, agora, todos são convidados a tentar "reprogramar a sua vida" já a partir deste mês de abril no seu 9º Coding Bootcamp.

Sublinhamos: ao contrário da edição anterior, os participantes desta não têm de ser licenciados, não têm de residir em Lisboa e não têm de corresponder a qualquer limite de idade. É para todos porque, como diz Catarina Campiro em entrevista ao Tek, Head of Detail da Academia de Código, "também existem mentes brilhantes acima dos 30 anos, fora de Lisboa e sem licenciatura [...] existem pessoas maravilhosas em todas as condições, formas e feitios".

A distinção dos candidatos, neste caso, não vai assentar na experiência ou na formação académica. Acima de tudo, a Academia está à procura de alunos com personalidade, que demonstrem "paixão, capacidade de trabalho e que não tenham medo de aprender para dar uma volta à sua vida".

Esta última frase não é apenas uma bandeira vazia de significado que serve aos responsáveis pelo marketing da Academia de Código. O sector da programação, diz Catarina Campiro, "não tem desemprego". Dos 123 profissionais formados pela organização, 96% estão empregados na área com uma média salarial de 940 euros líquidos. O alumni com o ordenado mais avultado, recebe 1300 euros por mês. "É comum os nossos <Code Cadets> (alunos) receberem propostas de trabalho ainda antes de terminarem o bootcamp", disse a Head of Detail, acrescentando que, no entanto, depende sempre "do esforço e da dedicação de cada um".

Em suma, a Academia de Código está a oferecer um programa de 14 semanas de aulas intensivas de programação em Lisboa onde os alunos devem "viver e respirar código".

Esta 9ª edição do Coding Bootcamp começa no próximo dia 17 e as candidaturas já estão abertas. Mas apresse-se. Os primeiros a declararem interesse em integrar esta formação têm prioridade no processo de seleção. Nos últimos dois anos, a iniciativa recebeu mais de 5 mil candidaturas. Nesta iniciativa a empresa quer ensinar-lhe a dominar Java & Java Script para que, no mercado de trabalho, esteja apto a desenvolver trabalho em Back End e Front End "like a boss". Ao todo há 20 vagas para preencher. O preço total do curso é de 6 mil euros, mas a empresa garante que, uma vez admitido, o candidato pode sentar-se com a empresa para determinar a solução mais adequada às suas possibilidades.

Para saber mais sobre esta iniciativa, siga este link.