Os utilizadores de versões alpha e beta estão conscientes que, de alguma forma, o facto de estarem a aceder a versões preliminares de um programa ou serviço tem os seus riscos. São versões inacabadas e por isso podem existir problemas de compatibilidades, questões de segurança ainda não revistas ou simplesmente mal funcionamento.

Perante estes riscos muitos utilizadores optam por não fazer parte dos programas de testes. Preferem esperar pela versão final do produto. Agora a Microsoft tenta alterar esta mentalidade ao criar um novo programa de testes do Windows 10.


Até aqui existiam dois anéis de testes - como a empresa lhes chama - para o sistema operativo. O Fast Ring é o que traz todas as funcionalidades que podem vir a ser implementadas no software, mas é também aquele que acarreta maiores riscos de problemas. O Slow Ring é para os que também querem estar na vanguarda, mas com uma menor exposição aos riscos. E agora há a Release Preview Ring, uma versão quase final das atualizações que todos os outros utilizadores do Windows 10 vão receber.

Na Release Preview Ring é possível ter acesso antecipado às atualizações do Windows, das aplicações da Microsoft e às novidades de compatibilidade com drivers, mas mantendo sempre a atual versão do sistema operativo. Este novo esquema pode por exemplo tentar atrair utilizadores de testes junto de empresas, que por norma arriscam menos em versões em construção do sistema operativo.

O novo anel de testes criado pela Microsoft vai estar disponível tanto para a versão desktop do software como para a versão Windows 10 Mobile.

O Windows 10 já está instalado em mais de 200 milhões de dispositivos entre computadores, smartphones e consolas.