Sugestão TeK: 5 formas de recuperar memórias de vídeo de outros tempos

Gostaria de passar para um formato digital os vídeos que andam perdidos nas cassetes VHS antigas lá de casa? Tudo o que precisa é dos equipamentos certos e de ler este artigo… E até pode ser uma prenda interessante para o Dia do Pai.

tek videos antigos

No nosso caso, o que gostaríamos de converter são todos os episódios das temporadas antigas da série Ficheiros Secretos que a TVI emitiu em tempos. Com receio de que estes “preciosos” conteúdos se percam, queremos salvaguardá-los todos num disco rígido e num formato digital que possamos reproduzir tanto no computador como em qualquer equipamento móvel.

Mas que dispositivos podemos utilizar e que procedimentos devemos seguir? Em primeiro lugar, vai precisar do seu videogravador antigo, por assim dizer, pois para serem transferidos os conteúdos em vídeo a recuperar têm de ser reproduzidos em tempo real a partir do suporte VHS em que estão gravados. Desses momentos não vai conseguir livrar-se… E o mais difícil talvez seja encontrar um “exemplar” a funcionar!

Mas há mais: do outro lado vai ter de estar o seu computador, claro, sendo que depois pode (e deve) reservar um disco rígido externo ou qualquer outro suporte de memória equivalente. Isto porque é muito provável que o disco rígido interno do seu computador não disponha de espaço suficiente para armazenar todos os conteúdos convertidos.

Ou porque simplesmente não deve ocupar este componente da máquina com estes conteúdos. Seja pelo carácter prático ou por questões de espaço, opte por um suporte externo e que possa ligar por USB rapidamente.

Finalmente, o elemento principal e aquele que provavelmente fará com que tenha de gastar algum dinheiro com esta tarefa: o dispositivo conversor de analógico para digital, chamemos-lhe assim.

 

Estes leves e compactos gadgets incluem no pack todos os cabos necessários, normalmente. E também outro recurso essencial: o software que, em conjunto com o dispositivo, dá seguimento à conversão no PC e permite definir todos os parâmetros da operação e do resultado final.

Os cabos nem são muitos, como pode ver pelos cinco exemplos que lhe apresentamos na galeria acima. São eles o cabo USB que liga o conversor ao computador e, para ligação ao videogravador antigo, é um cabo de RCA normalíssimo que entra em ação. Com as três ligações respetivas: vídeo (amarelo) e áudio direito e esquerdo (vermelho e branco).

Reprodução em tempo real…

Estabelecida a ligação e ativos todos os “intervenientes”, o processo é simples: ao reproduzir cada cassete VHS estará em simultâneo a transferir para o formato digital que desejar (ou que o seu conversor permitir) os seus vídeos de antigamente. Depois, consoante o destino que lhes quiser dar, pode editar os conteúdos e dar origem a algo totalmente novo e organizado. Isto com o programa de conversão que está incluído, visto que muitos acrescentam essa possibilidade, ou com outro à sua escolha.

Mas a conversão pode ser efetuada de forma a que possa reproduzir tudo no seu smartphone, desde que seja no formato correto para o efeito. E sim, sabemos que o YouTube e o Facebook serão os destinos prováveis da maioria das suas memórias antigas… Caso contrário, porquê dar-se ao trabalho ou optar por gastar dinheiro?

Por último, deixamos uma nota importante: este processo de transferências de vídeo de formatos analógicos para digitais visa a salvaguarda e recuperação de conteúdos originais de sua autoria, essencialmente, sendo que não encorajamos de forma alguma que o processo seja destinado à cópia de conteúdos protegidos por direitos de autor.  

Nokia 3310

O Nokia 3310 recupera a nostalgia de uma das primeiras gerações de telemóveis. Está disposto/a a comprar um?

Mais informação

  • Sim e vou abandonar o meu smartphone

    19%

  • Sim, mas só para jogar Snake

    10%

  • Vou oferecer a alguém

    10%

  • Não, é só um "dumbphone"

    59%