Milhões de aplicações estão em risco de serem eliminadas da Play Store

As apps móveis que solicitem permissões sensíveis (câmara, microfone, lista de contactos) aos utilizadores vão ser obrigadas a redirecioná-los para uma página onde possam consultar a sua Política de Privacidade e Segurança.

tek play store

A Google pode estar prestes a iniciar uma "limpeza" à sua loja de aplicações. Em mira estão todas as apps que não respeitem a sua Política de Privacidade e Segurança no que diz respeito aos dados dos utilizadores.

Segundo noticia esta quinta-feira o TechRadar, a empresa está a enviar mensagens a todas as equipas responsáveis pelo desenvolvimento de aplicações, que solicitem "permissões sensíveis" aquando da sua instalação, mas que, em contrapartida, não apresentem uma política de privacidade válida.

A estes serviços, que requerem acesso ao microfone, aos contactos, às câmaras e a outras partes de um dispositivo, a gigante tecnológica pede agora que seja incorporado um link na sua página de download na Play Store ou dentro da própria app. Em alternativa, os programadores podem eliminar todas estas requisições das suas aplicações. O não cumprimento desta imposição, que deverá ser respeitada até ao próximo dia 15 de março, resultará na eliminação da mesma da loja da Google ou na redução da sua visibilidade face às restantes.

Nokia 3310

O Nokia 3310 recupera a nostalgia de uma das primeiras gerações de telemóveis. Está disposto/a a comprar um?

Mais informação

  • Sim e vou abandonar o meu smartphone

    19%

  • Sim, mas só para jogar Snake

    10%

  • Vou oferecer a alguém

    10%

  • Não, é só um "dumbphone"

    59%