A loja de aplicações da Google está a ser inundada de revisões falsas. Segundo apurou o The Next Web, a plataforma tem sido alvo de um ataque orquestrado através de uma larga rede de bots que tem redigido análises com avaliações de cinco estrelas a várias aplicações.

As primeiras suspeitas sobre o ataque surgiram há algumas semanas quando a página do WhatsApp na Play Store recebeu várias críticas sucessivas, deixando a descoberto um sistema de spam a operar na plataforma. Nos dias seguintes, outras aplicações populares como o Gmail, o Messenger e o Chrome foram também elas alvo do mesmo fenómeno.

De acordo com o TNW todas as análises falsas partilham uma característica em comum: referem jogos, mesmo quando a app a que se dirigem não tem nada a ver com jogos.

Apesar de ilegais, as análises falsas são muitas vezes compradas por utilizadores com aplicações novas nas lojas de forma a dar-lhes visibilidade e credibilidade junto de possíveis clientes. O preço médio praticado por este tipo de serviço é de um dólar por análise.

Embora seja pouco provável que aplicações grandes de empresas reputadas tenham recorrido a análises falsas para subsistir à tona da Play Store, utilizadores do Reddit têm especulado que esta pode ser uma forma do prestador mostrar as suas capacidades a possíveis clientes, uma vez que a Google tem conseguido manter este tipo de problema afastado da sua loja.

Dados da AppAnnie mostram que desde o início de março o conjunto de aplicações acima referido, onde também se inclui o Firefox, por exemplo, tem recebido um número anormal de análises com referências a jogos. Na página do Messenger, por exemplo, foram mais de 3 mil desde 26 de março.

Outro padrão detetado numa grande parte destas análises é a estranha e constante referência ao Kindle da Amazon.

Se é um utilizador que dá importância às críticas que outros utilizadores fazem às aplicações, mantenha a atenção redobrada nos próximos dias.