Ao longo da semana o Tek dá a conhecer pelo menos uma novidade por dia no extenso universo das aplicações e ao domingo é altura de juntar todas, para proporcionar aos nossos leitores uma visita (ou revisita) mais facilitada.

Navegue pelas próximas páginas para ver todas as propostas e as nossas impressões sobre as aplicações para as principais plataformas móveis. Há apps novas ou renovadas para todos os gostos. 

Club Penguin sai do computador para se dedicar só a smartphones e tablets

Foi até agora o mundo virtual destinado aos mais novos que maior sucesso teve, mas terminou a sua existência via browser com o final do mês de março… para “renascer” logo a seguir numa versão só para mobile.

Lançado em 2005, e adquirido dois anos depois pela Disney, o Club Penguin chegou a ter no seu pico 200 milhões de utilizadores, com uma parte considerável deles pagantes.

A plataforma virtual chega agora ao universo iOS e Android de forma gratuita… mas brincar à séria” na Ilha do Club Penguin vai custar 4,49 euros por mês aos pais das crianças – de forma idêntica ao que acontecia com a versão browser, aí com um custo de 4,99 euros.

Quem já tinha conta pode continuar a utilizá-la nos dispositivos móveis, com o seu “velho” Penguin e ou pode recomeçar e criar um novo. Sem opção está o facto de todas as moedas acumuladas se perderem com a “migração”.

Numa espécie de compensação, a equipa do Club Penguin Island vai oferecer como acessório um blusão que mostra o número de anos que os utilizadores têm de registo na plataforma, algo que vai distinguir os “veteranos” dos “juvenis”.

Siga para a próxima página e veja a próxima app

 

E se a sua vida fosse um RPG que o obrigava a subir de nível todos os dias?

A LifeRPG é uma app que articula as várias lógicas de um role-playing game nas missões que se propõe a cumprir todos os dias na sua vida, ajudando-o a motivar-se para completar cada uma delas e fazendo um acompanhamento diário do seu progresso à moda dos videojogos.

Esta aplicação não quer tornar a sua vida num jogo, claro, mas dar-lhe uma interface que o vai ajudar a integrar algumas das lógicas de um RPG (role-playing game) no seu quotidiano de forma a torná-lo numa pessoa mais produtiva.

A app chama-se LifeRPG e permite-lhe estabelecer metas que, neste caso, surgem como se fossem missões de um qualquer outro videojogo. E aqui, tal como aconteceria no jogo, também é possível ir conquistando pontos de experiência até passar ao próximo nível de habilidades, um valor meramente indicativo que deverá representar mais um factor de motivação para o cumprir de um objetivo.

À medida que vai trabalhando nas missões que define, sejam elas melhorar o físico, dormir mais horas, ler um livro ou aprender uma língua, o LifeRPG vai contabilizando a sua experiência e o seu nível em cada uma das habilidades, mantendo sempre à vista o progresso.

Existem também algumas estatísticas geradas automaticamente conforme vai utilizando a aplicação que o podem ajudar a visualizar o seu progresso. A interface é dominada pelas tradicionais barras de progresso que vão enchendo à medida que "evolui na vida".

A app é gratuita e está disponível para Android.

Siga para a próxima página e veja a próxima app

 

Nova app consegue transformar selfies em emojis

Chama-se Memoji e é uma espécie de afilhada de outra aplicação de edição de autorretratos, a Facetune. Mas tem muito mais piada… ou tristeza, dependendo da sua intenção.

Uma app que misture selfies e emojis, dois dos recursos mais populares da era digital, terá sempre uma forte possibilidade de ser um sucesso. Pode vir a ser este o caso.

“Esqueça o envio de emojis. Seja um” é a proposta da Lightricks com a recém-lançada aplicação Memoji from Facetune.

A intenção é simples: permitir que o utilizador aplique os principais traços de um emoji a uma das suas fotos. Basta tirar uma selfie capturar uma imagem e, através da app, juntar as “emoções” que mais estejam relacionadas com o que se pretende.

A par dos autorretratos, também é possível usar a Memoji com outras imagens que circulem na internet de, por exemplo, reproduções artísticas como a Mona Lisa, ou outros “personagens” populares.

Avisamos desde já que há apenas uma dezena de emojis possíveis de aplicar, mas sem faltarem os principais, como o chorar a rir, o piscar de olho ou o olhar apaixonado.

A Memoji é gratuita e por enquanto está apenas disponível para iOS – embora os seus promotores já tenham garantido que a versão Android não deverá tardar muito.

Siga para a próxima página e veja a próxima app

Há uma nova app para tornar os vídeos mais criativos. E esta saiu do "forno" da Apple

Chama-se Apple Clips e foi anunciada há algumas semanas mas ficou agora disponível para download. É a nova geração do iMovie e pode preparar o seu iPhone ou iPad para vídeos mais divertidos.

Tirar fotografias, captar vídeos e partilhar nas redes sociais são tarefas cada vez mais comuns, mas para além da criatividade natural por vezes é preciso uma ajudinha para melhorar a qualidade e o resultado final. Texto, efeitos e emojis são alguns dos truques que as apps têm na manga, e a Apple Clips aposta na mesma fórmula.

A aplicação foi anunciada há algumas semanas mas ficou hoje disponível na App Store, para download gratuito para iPhone e iPad e mais do que uma app social, a Clips pretende ser uma ajuda na criação de vídeos que usa contributos das melhores funcionalidades da concorrência.

A verdade é que exige mais trabalho, mas também o resultado pode ser um bocadinho diferente. E (esperamos) melhor. Basta captar fotos ou vídeos, ou usar os da biblioteca, e adicionar filtros, alguns efeitos, texto e mesmo os quase obrigatórios emojis.

Pode juntar clips até 30 minutos e fazer vídeos até 60 minutos de duração e qualidade HD. Tudo no telemóvel ou no tablet. E a partilha faz-se nos sites do costume, como o YouTube, Facebook ou Vimeo.

Siga para a próxima página e veja a próxima app

Twitter Lite: uma solução mais leve para quem a internet escasseia

Esta nova versão móvel do Twitter exige menos dados, menos velocidade e menos espaço de armazenamento.

O Twitter anunciou esta semana o lançamento de uma nova versão móvel da sua plataforma social. Chama-se Twitter Lite, é mais "leve" do que a aplicação tradicional e chega ao mercado para dar uma solução a todos os utilizadores que não beneficiam de uma ligação rápida à internet nem de uma capacidade de armazenamento adequada.

Para diminuir o consumo de dados, esta versão deve ser utilizada através de um browser e diz o próprio Twitter que não vai ocupar mais do que 1MB no equipamento. A velocidade da aplicação foi otimizada para não sofrer com as fracas condições de conexão à rede, mas, mesmo assim, todas as funcionalidades chave da rede social continuam presentes: a timeline, os tweets, as mensagens diretas, as tendências, os perfis, os uploads multimédia, as notificações e mais.

"Com o Twitter Lite estamos a tornar o Twitter mais acessível para milhões de pessoas - tudo o que é preciso é um smartphone ou um tablet com um browser", escreve a empresa em comunicado.

O Twitter Lite está disponível para todos através deste link.

Siga para a próxima página e veja a próxima app

Treine o seu cérebro com a app BrainCheck e combata o envelhecimento

Desenvolvida pelo laboratório de neurociências do Baylor College of Medicine, esta app tem fundamentação científica e promete ajudar a evitar o envelhecimento prematuro das capacidades do cérebro.

A ideia é do Dr. David Eagleman, um dos neurocientistas com mais notoriedade nos Estados Unidos, e conseguiu financiamneto para o desenvolvimento do projeto e da app que ajuda a colocar o cérebro em forma, combatendo doenças como Alzeimer e Parkinson mas também recuperando de lesões, nomeadamente resultantes do desporto.

A startup BrainCheck obteve um financiamento de 3 milhões de dólares e já tem no terreno os modelos montados para utilizadores de todas as idades, com testes e jogos que acompanham a performance e rapidez do raciocinio, atenção, memória e funções executivas.

Os resultados são obtidos rapidamente e podem ser comparados com valores médios globais, e mantidos na base de dados para registar a evolução, mas só com o upgrade para um plano pago.

A app está disponível para iPhone e iPad, de forma gratuita, mas os testes podem ser também feitos num browser.

Siga para a próxima página e veja a próxima app

Instagram: já pode enviar mensagens com vídeos e fotografias a partir do computador

Ainda não é possível publicar conteúdos na sua conta, mas, a partir de hoje, pode interagir com os seus contactos do Instagram através da app para Windows 10.

Seria uma atualização preciosa para os gestores de redes sociais, mas não, ainda não é desta que o Instagram vai permitir a publicação de imagens e vídeos através do computador. A empresa juntou, sim, funcionalidades à sua aplicação para computador, mas, neste caso, estas consistem apenas no envio de conteúdos multimédia diretamente aos seus contactos. Para utilizar o recurso terá de utilizar a aplicação do Instagram para Windows 10.

Embora não seja possível partilhar Insta Stories nesta versão, a app para computador atualizou também com configurações para as mesmas, o que pode significar uma futura integração da funcionalidade nestes equipamentos.

Se quiser enviar vídeos e fotos aos seus contactos basta abrir a app do Instagram no seu computador e clicar no ícone da máquina fotográfica no topo superior esquerdo da interface. A aplicação vai abrir a câmara frontal do seu PC e aí é possível tirar uma selfie, um Boomerang ou gravar um vídeo. Tal como no smartphone e no tablet também pode adicionar autocolantes, texto e desenhos. Impossível, no entanto, é carregar imagens guardadas no PC.

Para além das chamadas "mensagens diretas" com conteúdos multimédia também passa a ser possível responder às conversas que mantém no Instagram com imagens ou apenas texto.

A aplicação é gratuita e pode ser descarregada através deste link.