É algo que já deve ter passado pela cabeça de muita gente: como seria bom que existisse qualquer coisa que garantisse que a televisão só liga depois de tempo dedicado ao estudo. E assim foi: alguém passou da ideia à prática. Mais precisamente João Tiago Martins, com a ajuda do Vodafone Power Lab.

“Sou cliente da Vodafone já há alguns anos, e ao fazer zapping, deparei-me com uma publicidade no canal de promoções da operadora, onde anunciava o TV Innovation Challenge. Um concurso promovido pelo Vodafone Power Lab que procurava uma aplicação inovadora para o seu serviço de televisão. A ideia surgiu nesse preciso momento, peguei no tablet e inscrevi-me”, contou João Tiago Martins ao Tek.

Uns dias depois foi contactado pela Vodafone Power Lab para apresentar a sua ideia. Passar da ideia a algo concreto já era mais complicado: faltavam ao professor do primeiro ciclo competências técnicas para desenvolver a aplicação, mas o problema ficou resolvido na hora, com outros concorrentes do TV Innovation Challenge a proporem-se a ajudar.

“Tive várias propostas para fechar parceria, mas acabei por escolher a Carbon, centro de competências do grupo BOLD International, para me ajudar a transformar esta ideia em algo concreto”.

Agora, passado pouco mais de um ano desde a primeira apresentação na incubadora do Vodafone Power Lab em Lisboa, a Studo está pronta.

Como funciona a app?

O funcionamento da Studo é simples: a TV está bloqueada, para ser desbloqueada as crianças têm de responder a algumas questões de matemática, neste momento a única disciplina abrangida. As horas e os dias a que isso acontece são os pais dessas crianças que escolhem.

“Todos os dias, dia sim, dia não, um dia por semana, os pais é que sabem. Quantos exercícios são necessários responder? Os pais também escolhem, de um a 10. E que áreas da matemática querem privilegiar no estudo do seu filho? Também podem escolher, Números e Operações, Geometria e Media, Organização e Tratamento de Dados, todos, dois ou só um, consoante acharem melhor”, explicou João Tiago Martins ao Tek.

Para responder a criança usa o comando da TV, movimentando-se através das setas e pressionando a tecla OK! Depois de respondidas as questões escolhidas pelos pais, a TV volta ao seu funcionamento normal.

As questões colocadas são de escolha múltipla, feitas a pensar em cada ano de escolaridade, do 1º ao 4º ano, sendo acrescentadas cerca de 300 novas perguntas por mês para cada um desses anos.

Por detrás das perguntas está uma equipa pedagógica de professores de 1º ciclo, de acordo com aquilo que as crianças já trabalharam ou virão a trabalhar em sala de aula, podendo servir como ferramenta de revisão ou preparação das matérias da sala de aula, sublinha João Tiago. “O objetivo é estimular o raciocínio lógico matemático, através do cálculo mental, da observação, da exclusão e seleção de hipóteses, desenvolvendo as suas competências matemáticas, de forma simples e rápida mas significativa”.

Por cada resposta certa, à primeira tentativa, o aluno recebe 1 Studpoint. Pontos que vão acumulando e que vão permitindo subir uma pirâmide até se tornar um StudMaster.

“Falta dizer que quando falamos em aluno, falamos num personagem criado pelos pais para o seu filho, que pode ou não ter o nome verdadeiro, pode ser apenas um, mas podem ser mais personagens até, diferentes utilizadores do mesmo ou de diferentes anos escolares”.

Os pontos conquistados aparecem no final de cada grupo de perguntas, no momento imediatamente antes de a TV ser desbloqueada. “Este sistema de pontos é uma ferramenta de gamming de modo a incutir uma maior vontade e mais um objetivo a estas tarefas da STUDO, para além do óbvio enriquecimento em termos pedagógicos, de poder também ter a recompensa de ver TV de novo, os pontos e as conquistas também são algo importante na ótica das crianças”.

Neste momento a Studo está centrada apenas na matemática, mas já está a ser pensada a disponibilização de conteúdos nas áreas do português e do estudo do meio, isto para o 1º ciclo.

As apostas futuras deverão passar ainda pela criação de conteúdos para antes e depois do 1º ciclo, ou seja, “para chegar aos mais novos do pré-escolar e aos mais velhos de ciclos seguintes”. Será que vamos poder ver uma app do género aplicada aos dispositivos móveis?

Refira-se que a Studo é um exclusivo Vodafone, sendo que só os clientes da operadora terão acesso à aplicação.