Parece que não há quem fique indiferente ao potencial dos smartphones para captar imagens. É só tirar do bolso, apontar, captar e depois tratar as imagens, e partilhar nas redes sociais. E por isso as apps que melhoram esta ferramenta são cada vez mais importantes.

Esta semana a equipa do Tek trouxe várias sugestões na área da fotografia, com desenvolvimentos importantes, mas há mais apps para descobrir no habitual resumo de domingo.  Siga pela página e descubra as aplicações para iOS e Android que experimentámos por si.

Esta app transforma o seu smartphone numa máquina fotográfica descartável

A Gudak quer transportar toda a experiência de utilizar uma câmara descartável para o smartphone e, para isso, apresenta algumas características que, à primeira vista, podem não fazer muito sentido.
Apesar de ultrapassadas tecnologicamente, as câmaras descartáveis fazem parte de um grupo de aparelhos que o saudosismo e a fidelidade à arte da fotografia não deixam morrer. Embora apresentem os seus handicaps face a outro tipo de produtos semelhantes, a experiência de utilização e o resultado da fotografia analógica ainda é um fenómeno apelativo para muitos dos entusiastas do ramo. A Gudak sabe-o e face ao leque de possibilidades que as novas tecnologias oferecem, decidiu tentar reproduzir a experiência no iPhone.

Através de uma app - a Gudak -, o utilizador pode transformar o seu telemóvel numa tradicional câmara descartável com todos os "senãos" a que teria direito caso utilizasse uma câmara real: o rolo só permite registar 24 fotografias (por dia, neste caso), a pré-visualização da imagem só é possível através de um viewfinder e as fotografias demoram três dias a ficar prontas.

Os resultados também se aproximam daquilo que obteria com uma descartável real, evidenciando os chamados "light leaks" e ruído.

A app ainda só está disponível para iOS e custa 1,09 euros.

Mude (para melhor) a visualização de fotografias no seu Android

O interface das galerias no Android nem sempre é o mais fácil de usar e a navegação de imagens acaba por se tornar menos interessante. A app Camera Roll pode fazer a diferença.

A aplicação introduz uma forma mais simpática de navegar entre as muitas fotografias que guardamos atualmente no smartphone, mas também os gif e vídeos. Simples e intuitiva, a app para Android responde bem em termos de rapidez e desempenho, mesmo quando é preciso apagar muitas imagens repetidas.

As animações são outro dos pontos fortes da Camera Roll, e pode recostar-se a ver passar as imagens das últimas aventuras ou das férias na praia sem ter de fazer o tradicional scroll entre as fotografias.

A aplicação está disponível gratuitamente para smartphones e tablets Android e o código fonte está no GitHub para quem tiver interesse em ver ou usar.

A versão do Lightroom para iOS está mais completa que nunca

A nova versão da aplicação de edição de imagens traz novidades e agora oferece maior liberdade aos fãs da Apple graças à compatibilidade com o 3D Touch e com o Apple Pencil.

Cada vez mais os smartphones - e até mesmo os tablets - começam a substituir as câmaras fotográficas e os computadores em exercícios tão comuns como a edição de umas quantas fotografias para as redes sociais. E para isso, o Lightroom é uma ferramenta a preceito.

Esta é uma aplicação da Adobe que oferece uma grande quantidade de ferramentas de edição e que permite fazer (quase) tudo no smartphone ou tablet. E agora, com a nova atualização, os utilizadores que tenham um iPhone com 3D Touch, ou que tenham um iPad Pro com o Apple Pencil, vão poder dar asas à imaginação e ter mais liberdade de edição.

Isto porque a Adobe introduziu uma funcionalidade a que chamou de "pincel seletivo" (selective brush). Com esta nova ferramenta é possível alterar e enaltecer determinadas partes da imagem que, para quem utiliza o Apple Pencil ou o 3D Touch, pode ser feito apenas com a pressão que for aplicada.

A interface da aplicação sofreu também algumas alterações no que diz respeito ao iPad para que o utilizador possa ter tudo mais à mão e sem grandes distrações.

No que toca aos equipamentos Android, a nova atualização também traz melhorias, mas apenas a nível da rapidez e eficiência, sem que novas funcionalidades tenham sido introduzidas.

E se a sua cara fosse uma janela com vista para os seus gostos?

A Blippar é uma startup que trabalha com tecnologias de realidade aumentada e quer desenvolver uma app móvel que identifica objetos do mundo real. Agora a empresa quer dar um passo em frente e utilizar a cara dos utilizadores para revelar os seus gostos.

A aplicação Blippar é muito simples de utilizar. Basta abrir a app, apontar para um objeto e rapidamente começam a surgir diversos círculos com hipóteses do que poderá ser o objeto analisado. Quando consegue perceber o que é, a app mostra um círculo maior e destacado que passa a ser um separador com a informação referente ao que acabou de analisar.

Mas entretanto, a empresa teve uma ideia mais elaborada para a tecnologia de realidade aumentada presente na aplicação. A ideia é transformar a cara dos utilizadores numa espécie de "quadro digital", onde vão surgir diversas informações sobre o utilizador que está a ser "blippado" (analisado através da app).

Dentro da Blippar surge agora uma opção extra para que o utilizador possa fotografar a sua cara (uma selfie). Esta fotografia será armazenada nos servidores da empresa e, a partir deste ponto, pode escolher o que quer que apareça em cada um dos círculos em redor da sua cara sempre que for analisado por um amigo. Depois de tudo configurado, qualquer pessoa com a aplicação que aponte o smartphone para a sua cara vai poder ver qual é a sua música favorita, o último tweet que publicou, um vídeo do YouTube que queria partilhar, entre outras opções.

O conceito pode parecer um pouco invasivo, mas a tecnologia utilizada é bastante rápida e precisa. Ambarish Mitra, diretor executivo da Blippar, contou ao The Verge que vê a nova funcionalidade como "uma forma única das pessoas se poderem expressar".

O diretor da Blippar adiantou ainda que esta funcionalidade pode até ser aplicada fora da app, por exemplo em sistemas de autenticação ou em aplicações de eventos ou de conferências em grupo.

A nova funcionalidade foi lançada a nível mundial esta quarta-feira, apesar de a empresa já a ter disponibilizado há cerca de um ano para algumas celebridades no Reino Unido. A Blippar está disponível para Android e iOS.

Com a Motion Stills as fotografias ganham mais vida também em Android

No ano passado a Google apresentou esta "experiência" como app para iOS, tirando partido das Live Photos da Apple. Mas agora está também disponível para dispositivos Android.

A ideia é basicamente a mesma: usar as imagens e adicionar movimento, transformando-as em GIFs e vídeos, numa nova forma de gravação. A app permite a gravação, estabilizando a imagem e criando os clips curtos que são mais fáceis de partilhar nas redes sociais.

A Motion Stills foi desenvolvida no Google Labs e faz tudo diretamente no dispositivo, não exigindo qualquer ligação internet para o processamento. A app está disponível para versões do Android a partir da 5.1, o que é uma vantagem para quem tem um equipamento mais antigo.

Motion Stills

A app pode ser descarregada gratuitamente a partir da loja Google Play e quem tem iOS pode fazer o download da versão original.

Nintendo Switch Online: a via de comunicação para todos os gamers da consola

Se já está a planear uma sessão de Splatoon 2 para esta noite, faça-se valer desta app que é uma companhia indispensável para um bom trabalho de equipa.

Embora o lançamento esteja a ser acompanhado por alguns percalços, a nova app da Nintendo é uma plataforma essencial para todos os jogadores de Switch. Aqui vai poder enviar convites, conactar via chat e voz com outros jogadores e utilizar serviços dedicados complementares a cada um dos jogos que tiver, como o SplatNet 2 para o novo Splatoon 2.

Recorde-se que o acesso ao universo online da Switch vai ter o custo anual de 20 dólares, mas, até ao lançamento oficial, é grátis.

Esta aplicação, que está disponível gratuitamente para iOS e Android, é uma companheira indispensável para as sessões de jogo na internet e para a utilizar precisa de ter uma conta de utilizador Nintendo e um equipamento móvel com iOS 9.0 ou superior, ou um Android 4.4 ou superior.

Mais importa dizer que o português é já uma das línguas disponíveis, mas que o leque de jogos compatíveis com a app ainda só se estende ao novo Splatoon 2.

Note que a app não é obrigatória para jogar online. Em vez disso, esta providencia funcionalidades extra, como o chat e a possibilidade de adicionar outros jogadores ao seu jogo.

Fuja numa nave espacial e evite colisões com o "mundo alienígena"

Breakneck é um jogo que mistura velocidade, perícia e estratégia, e que é capaz de oferecer horas de entretenimento sem fim. O objetivo é manter-se vivo num planeta alienígena.

Neste jogo o utilizador controla uma nave espacial que se encontra em fuga. Atrás de si está uma nave espacial que o vai tentar destruir assim que se conseguir aproximar o suficiente. O objetivo é evitar todas as paredes, disparos, e qualquer outro obstáculo para não morrer nem perder velocidade.

O sucesso das missões vai sempre depender da velocidade do jogador a desviar-se dos objetos e, também, da perspicácia na escolha dos caminhos. Percursos mais curtos e com menos obstáculos oferecem uma melhor prestação e um tempo superior.

Breakneck apresenta gráficos 3D muito bem conseguidos e está constantemente a testar os jogadores com missões diárias e semanais que vão testar diferentes habilidades. A experiência pode ser bastante imersiva quando jogado num bom ecrã e com os fones colocados.

De realçar que este é um jogo que pode ser pesado para alguns equipamentos de gamas mais baixas ou que já tenham alguns anos de vida.

Breakneck está disponível para Android e iOS de forma gratuita.