Fábrica da Samsung em chamas depois da explosão de uma bateria defeituosa

Foram precisos 110 bombeiros e 19 camiões para combater o incêndio. A infraestrutura, localizada no norte da China, estava encarregue de produzir baterias para o Galaxy Note 7.

tek samsung

Um incêndio deflagrou esta quarta-feira numa fábrica da Samsung, na China. O fogo, que foi descrito como uma "pequena ocorrência", precisou, no entanto, de 110 bombeiros e 19 camiões para ser controlado.

A infraestrutura afetada, localizada na cidade de Tianjin, pertence à divisão responsável pelo fabrico de baterias (SDI) que equiparam, nos últimos meses, os malogrados Galaxy Note 7.

Segundo apuraram as forças de segurança locais, o incêndio iniciou-se na zona de processamento de resíduos, onde também são recicladas as baterias defeituosas, mas não se propagou para outras partes da fábrica. Apesar do aparato, não se registaram, no entanto, quaisquer impactos significativos na linha de produção da fábrica.

De acordo com a tecnológica, o incêndio foi mesmo causado por uma bateria anómala.

A Samsung SDI conta com cinco infraestruturas em território chinês e a de Tianjin é a principal responsável pela produção de baterias para eletrónica de consumo portátil, onde se inclui o próximo Galaxy S8.

Depois dos problemas relacionados com o Note 7, o departamento anunciou ter investido mais de 130 milhões de dólares em segurança, garantindo que as próximas baterias ali produzidas seriam submetidas a um controlo mais apertado.

A verdadeira prova de fogo, no entanto, começa já no próximo dia 21 de abril, com o lançamento do seu próximo topo de gama.

Nokia 3310

O Nokia 3310 recupera a nostalgia de uma das primeiras gerações de telemóveis. Está disposto/a a comprar um?

Mais informação

  • Sim e vou abandonar o meu smartphone

    19%

  • Sim, mas só para jogar Snake

    10%

  • Vou oferecer a alguém

    10%

  • Não, é só um "dumbphone"

    59%