O serviço afirma-se como a melhor forma de organizar, partilhar e ler conteúdos e para alguns milhares de utilizadores o argumento convence.


Depois do anúncio do fim do Reader, que a Google descontinua a partir de um de julho, o serviço recebeu 500 mil novos subscritores em apenas dois dias e teve de multiplicar por 10 a capacidade dos servidores para garantir capacidade de suportar todos os novos clientes e a possibilidade de receber ainda mais.


A favor do Feedly joga o facto de poder ser ligado a uma conta Google Reader e migrar de forma automática todos os dados entre plataformas, sem necessidade de outros procedimentos mais demorados ou complexos.


Basta fornecer os dados da conta no Google Reader para assegurar a transferência de dados de uma para a outra plataforma, ficando com todos os conteúdos disponíveis na nova aplicação.


O Feedly está disponível para PC - com suporte para vários browsers - e smartphone com aplicações para iOS, mas também para Android.




Nota de redação: Foi corrigida uma gralha da notícia.



Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico