MWC17: os módulos da Motorola vieram para ficar e até a Alexa, da Amazon, já se rendeu a eles

A Lenovo foi ao Mobile World Congress com um saco cheio de novidades. Numa apresentação que até contou com a presença de Jon Kirk, da Amazon, foram anunciados quase uma dezena de novos módulos Motorola. Um deles a loja da assistente virtual, Alexa.

Realidade virtual

O segmento móvel da Motorola não é constituído exclusivamente por smartphones. Desde a desconstrução do equipamento e da concretização da lógica modular que a empresa tem reunido entusiasmo tanto nos dispositivos em si, como nas peças singulares que os podem complementar.

Mas a afirmação desta tecnologia fez-se devagar. Na IFA, a marca exibiu um projetor, uma coluna, uma bateria externa, capas e uma câmara fotográfica com assinatura da Hasselbad. Ao contrário do que nunca chegou a acontecer com o Project ARA, da Google, esta ideia funcionava (e funciona) tão bem na
prática quanto no papel.

 As ligações magnéticas permitem que o telefone comunique com o módulo de forma instantânea e basta que os separe para que deixem de trabalhar em parelha. Com este sistema, o limite de um smartphone reside, teoricamente, na oferta que a empresa tiver disponível. E embora silenciosos acerca destes módulos nos últimos meses, a empresa voltou em força com novas e várias propostas oficiais que deverão ser lançadas durante os próximos meses.

Nokia 3310

O Nokia 3310 recupera a nostalgia de uma das primeiras gerações de telemóveis. Está disposto/a a comprar um?

Mais informação

  • Sim e vou abandonar o meu smartphone

    19%

  • Sim, mas só para jogar Snake

    10%

  • Vou oferecer a alguém

    10%

  • Não, é só um "dumbphone"

    59%