As consolas que nos chegam de imediato à ideia e que estão entre as réplicas mais recentes de máquinas de jogos domésticas de outros tempos são as que a Nintendo lançou e apresentou recentemente.

Primeiro foi a Classic Mini: NES, que chegou em novembro de 2016 e que lhe apresentámos de imediato aqui no Tek. Apenas dois meses após o lançamento mundial desta réplica já tinham sido vendidos 1,5 milhões de unidades da consola, como explicou a Nintendo na altura.

Depois chegou a SNES Classic Edition. Esta réplica da Super Nintendo original está de momento em pré-reserva em Portugal (poderá ser já bastante difícil conseguir garantir uma unidade…) e tem lançamento marcado para dia 29 de setembro próximo, a 89,90 euros. Aqui estão todos os pormenores da máquina.

Mas estão à venda em Portugal várias outras “pérolas” do retrogaming, capazes de colocar no mesmo dispositivo centenas e até milhares de jogos de diversas plataformas. Veja a galeria abaixo, onde referimos alguns exemplos.

O que permanece “intacto”…

O que estas réplicas ou consolas “aglomeradoras” de jogos retro mantêm face às respetivas épocas de origem? Acima de tudo, os títulos que têm no interior, passamos a expressão, e as respetivas mecânicas e “essências” de jogo.

São os jogos que mais importam, nestes casos, e não tanto o resto. E podermos ter dezenas de títulos pré-instalados nestes pequenos dispositivos é fantástico, da mesma forma que muitas “cruzam” jogos de diferentes software-houses, diferentes consolas e diferentes décadas. Ter mil jogos retro numa única consolas é de loucos, não?!

Além disso, o design. E aqui as consolas que a Nintendo concebeu recentemente em jeito de homenagem às originais são exemplos perfeitos de como as réplicas do género devem ser: mais pequenas e leves, atualizadas em termos técnicos, mas fiéis ao design original.

O que foi modificado?

Muito. E ainda bem. Basicamente, tudo aquilo que é necessário para que estas máquinas de jogo retro consigam funcionar com os ecrãs mais recentes. E alguns pontos-chave para adaptação à mentalidade dos jogadores de hoje em dia.

Estamos a falar de ligação HDMI, alimentação elétrica via ligação USB ao ecrã/TV, comandos Bluetooth sem fios, outputs de vídeo e resoluções melhoradas, gravação de avanço no jogo em títulos em que isso não existia…

Em suma, o que nos espera após ligarmos uma destas consolas são horas e horas dos jogos mais simples e divertido de todos, não desdenhando das maravilhas dos videojogos modernos, claro. Têm dúvidas? Experimente…