Processadores Ivy Bridge prontos para entrega no final de abril

Logo que os processadores estejam disponíveis, deverão começar a ser feitos os anúncios sobre as datas de lançamento dos primeiros modelos de portáteis e desktops com a arquitetura incluída.

Processadores Ivy Bridge prontos para entrega no final de abril
A Intel está prestes a disponibilizar ao mercado os seus novos processadores Ivy Bridge. O anúncio deverá acontecer antes do final do mês, sendo 23 de abril a data indicadora apontada.

A informação é avançada esta quarta-feira pela CNET, que cita fontes próximas da fabricante, embora a publicação CPU World apontasse para datas idênticas no final da semana passada, depois dos adiamentos anunciados pela própria Intel.

Logo que os processadores estejam disponíveis, deverão começar a ser feitos os anúncios sobre as datas de lançamento dos primeiros modelos de portáteis e desktops com a arquitetura incluída.

Apesar de apresentados este mês, a disponibilização dos processadores será faseada. Inicialmente devem ser lançados os modelos Core i5 e Core i7, sendo que os Core i3 só deverão surgir no terceiro trimestre deste ano.

A arquitetura Ivy Bridge baseia-se no processo de fabrico de 22nm e é anunciada pela Intel como oferecendo "ganhos consideráveis" em termos gráficos e ao nível da CPU, face à atual geração de chips Sandy Bridge.

Com os novos microprocessadores chegarão também novos ultrabooks, segmento que assistirá a um aumento considerável do número de modelos disponíveis até ao final do ano, segundo a Intel.


Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Patrícia Calé

Votação TeK

A confirmação do primeiro acidente mortal envolvendo um Tesla Model S em piloto automático mudou a forma como encara os carros que se conduzem a eles próprios?

Mais informação

  • Não, o condutor não respeitou os avisos de segurança, logo o erro foi humano e não do sistema.

    32%

  • Não, mas não tenciono tirar os olhos da estrada quando entrar num carro autónomo.

    18%

  • Não, porque já não tinha intenção de entrar num carro autónomo.

    13%

  • Sim, provou-se que a tecnologia ainda não é segura e tem de ser mais testada antes de vir para a estrada.

    35%