É que foi o outro veículo que não parou quando devia e embateu no Volvo SUV da Uber este sábado, no Arizona, Estados Unidos, fazendo com que este último virasse.

Segundo testemunhas, citadas pela imprensa internacional, havia uma pessoa atrás do volante do carro autónomo, mas até ao momento ainda não se sabe se estava a controlar o veículo no momento da colisão.

A Uber Technologies confirmou o acidente e anunciou a decisão de suspender o seu programa de veículos autónomos, enquanto decorrem as averiguações ao sucedido.

Independentemente da falta de culpa, o acidente vem juntar-se aos problemas que a empresa vem somando nas últimas semanas, nomeadamente à recente demissão do “número dois” Jeff Jones. A decisão aconteceu ao fim de menos de um ano no cargo precisamente em resultado dessas mesmas polémicas. Entre elas as acusações de assédio sexual e de relações tensas com trabalhadores.

Além disso, a Uber também enfrenta acusações da Google sobre o roubo de segredos comerciais à Waymo, a unidade de condução autónoma do grupo, quando um antigo funcionário da Waymo terá descarregado mais de 14 mil documentos com informação confidencial antes de deixar a empresa e constituir a sua própria companhia a Otto – que depois acabou por ser adquirida pela Uber.