A Europol diz que o número de vítimas não aumentou e a situação parece estável, avança a France-Presse. “O caos parece ter sido evitado” referiu um porta-voz da polícia europeia, citado pela agência.

O principal receio desta segunda-feira era que a situação se agravasse, com o normal regresso à atividade de muitas organizações. "Parece que muitos peritos de segurança andaram a fazer os trabalhos de casa durante o fim de semana e correram as atualizações de software”, afirmou Jan Op Gen Oorth.

O ataque começou na sexta-feira e atingiu uma dimensão que ninguém esperava, dos Estados Unidos à China. A própria Europol sublinhou esta manhã nunca ter visto uma situação como esta.

Anatomia de um ataque: tudo o que precisa de saber sobre o WannaCry e o seu impacto
Anatomia de um ataque: tudo o que precisa de saber sobre o WannaCry e o seu impacto
Ver artigo
A Telefónica foi uma das primeiras empresas a admitir o ciberataque com o ransomware WannaCry que bloqueou muitas máquinas e obrigou a desligar sistemas, mas outras se seguiram e mesmo empresas de grande dimensão, como a norte americana FedEX.

Em Portugal a PT foi uma das que confirmou também ter sido afetada, embora tenham surgido outros nomes, alguns que foram depois desmentidos. O Ministério da Saúde chegou a suspender os serviços de email, como medida preventiva.

Nas contas mais recentes feitas pela Europol, são apontadas centenas de milhares de empresas afetadas, em 150 países.

3 medidas de proteção básica podem evitar mais vítimas do ataque
3 medidas de proteção básica podem evitar mais vítimas do ataque
Ver artigo
Tek tem estado a acompanhar toda a informação sobre os ciberataques e preparou um artigo que vai estar em atualização ao longo do dia e que reúne as respostas às principais dúvidas sobre a situação, nomeadamente qual a origem do ataque, o que é possível fazer para evitar ser afetado ou a quem recorrer se isso acontecer.