GNR entra na Web 2.0

A Guarda Nacional Republicana chegou ao mundo virtual com a entrada em canais como Sapo Vídeos, YouTube, Flickr e Twitter. As operações e actividades da Guarda passam assim a estar mais próximas dos cidadãos.

GNR entra na Web 2.0
Os benefícios das novas tecnologias não passam ao lado da Guarda Nacional Republicana que, desde o início deste mês, marca presença em alguns dos canais com mais impacto online. Com contas no Sapo Vídeos, YouTube, Flickr e Twitter, a GNR decidiu entrar na esfera social da Internet com o objectivo de chegar mais perto dos cidadãos.

Segundo o tenente-coronel Pedro Costa Lima, porta-voz do Comando-Geral da GNR, com estes canais pretende-se "acompanhar o desenvolvimento tecnológico" e "atingir um público que está muito atento ao mundo virtual", nomeadamente os mais jovens, disse ao Diário de Notícias.

Na prática, a presença nestes canais servirá essencialmente para mostrar aos cidadãos as novas actividades, operações, equipamentos ao dispor da Guarda e "vídeos de promoção da segurança da população".

Os conteúdos são da responsabilidade da própria GNR e, para já, estão a ter "um feedback muito interessante", mesmo nesta fase inicial, frisa Pedro Costa Lima.

Votação TeK

A confirmação do primeiro acidente mortal envolvendo um Tesla Model S em piloto automático mudou a forma como encara os carros que se conduzem a eles próprios?

Mais informação

  • Não, o condutor não respeitou os avisos de segurança, logo o erro foi humano e não do sistema.

    33%

  • Não, mas não tenciono tirar os olhos da estrada quando entrar num carro autónomo.

    17%

  • Não, porque já não tinha intenção de entrar num carro autónomo.

    13%

  • Sim, provou-se que a tecnologia ainda não é segura e tem de ser mais testada antes de vir para a estrada.

    35%