Os resultados de um estudo da Marktest - empresa nacional de estudos de mercado - divulgado esta semana, comprovam que 2,2 milhões de pessoas navegaram, a partir de casa, em sites na área da educação, nos primeiros cinco meses de 2009.


Foram 2.227 mil os residentes em Portugal continental que, entre Janeiro e Maio deste ano, visitaram páginas na Internet relacionadas com o ensino, o que corresponde a 54,1 por cento do total dos utilizadores de Internet do nosso país.


Foram visitados 104 milhões de sites do género, o que dá uma média de 47 páginas por utilizador, em cinco meses. O tempo dedicado a este tipo de páginas, pelo total dos internautas, ultrapassa as 774 mil horas, numa média de 21 minutos por visitante.


O site Prof2000.pt - um programa de formação de professores à distância - foi o que registou maior número utilizadores, registando 498 mil visitantes diferentes. A página da Universidade do Algarve foi aquela em que os visitantes despenderam mais tempo, num total de 34 640 horas.


O Sigarra - da Universidade do Porto - é o que conta com mais páginas visitadas (6 milhões), além de ter sido o segundo site com maior número de visitantes esporádicos (233 mil) e também o segundo a quem os utilizadores dedicaram mais tempo (32 878 horas).


O Brasil Escola, o site da Universidade de Coimbra e do Instituto Superior de Agronomia da Universidade Técnica da Lisboa são outras das páginas, na área da educação, a que os portugueses mais recorrem.