Praças, parques, jardins, hospitais e outros locais públicos dos países da União Europeia vão disponibilizar acesso gratuito à internet até 2020, uma medida que estava prevista na Estratégia para o mercado único digital .

Tal vai acontecer ao abrigo da iniciativa WiFi4EU, aprovada pelo Parlamento Europeu, pelo Conselho e a pela Comissão Europeia, que prevê o desbloqueio de 120 milhões de euros para financiar a instalação dos chamados hotspots entre 6.000 a 8.000 municípios de todos os Estados-membros.

Na prática, ficou decidido que todas as autoridades públicas locais (municípios ou regiões) que desejem disponibilizar Wi-Fi em áreas onde ainda não exista uma oferta pública ou privada podem candidatar-se ao financiamento, através de um “processo simples e não burocrático”, garante Bruxelas.

O futuro da Europa é digital e há novas medidas prontas a reforçarem a ideia
O futuro da Europa é digital e há novas medidas prontas a reforçarem a ideia
Ver artigo
O sistema WiFi4EU vai financiar o material e custos de instalação dos pontos de acesso. As entidades locais, por sua vez, ficam com os custos de subscrição da ligação e da manutenção do material.

Recorde-se que a iniciativa, anunciada por Jean-Claude Juncker Juncker durante o discurso do Estado da União proferido, em setembro último, faz parte de uma ambiciosa revisão das normas europeias para as telecomunicações, incluindo novas medidas para satisfazer as necessidades crescentes de internet dos consumidores europeus.