A Google anunciou recentemente que o YouTube vai dedicar-se como nunca ao acompanhamento dos Jogos Olímpicos, neste caso a tudo o que se passa na edição Rio 2016 deste ano: o gigante dos vídeos on-line firmou parcerias com alguns dos mais vistos canais de televisão do mundo e vai fazer equipa com os seus mais seguidos utilizadores para transmitir conteúdos relativos à competição.
Mas o que significa na prática esta novidade? O YouTube vai recorrer aos canais oficiais no serviço destas entidades e utilizadores para transmitir vídeos em direto e em diferido "dos mais emocionantes momentos dos Jogos Olímpicos Rio 2016". E também para destacar vídeos criados propositadamente para e sobre o evento.
No caso das televisões, as parcerias abrangem mais de 60 países (não conseguimos identificar se Portugal faz parte do grupo...) e canais bastante vistos em todo o mundo como a BBC do Reino Unido, a NHK do Japão e a America Movil da América Latina, por exemplo.


Por outro lado, os mais mediáticos e seguidos "criadores" (é assim que o YouTube os apelida) estão a compatuar oficialmente com a empresa para produzirem vídeos sobre os Jogos. E aqui os conteúdos vão desde comentários até à diversão pura e simples, mais concretamente "passeios de bicicleta, tours aéreas e até vídeos a 360 graus captados nas ruas de Copacabana".
São 15 os vloggers selecionados, estando entre eles nomes como Liza Koshy, Brodie Smith, Ben Brown, Caeli, Chloe Morello e Felipe Castanhari, por exemplo, que vão recorrer à mais reçente tecnologia de streaming criada pelo YouTube.
O YouTube avança ainda que durante os últimos 12 meses foram visualizados na plataforma o equivalente a 23 mil anos de vídeo sobre as modalidades olímpicas mais procuradas: atletismo, ginástica, natação, saltos para a água e voleibol. Isto equivale a assistir a 17 dias de Olimpíadas durante 24 horas... Meio milhão de vezes!
Ainda segundo o que é referido no blog oficial, muitas são as marcas associadas ao serviço por causa dos Jogos Olímpicos, providenciando vídeos exclusivamente dedicados à competição e encontrando formas diferentes e originais de publicitar os seus serviços e produtos através da plataforma.

A tecnologia está continuamente associada a esta edição dos Jogos Olímpicos, tanto que a NBC vai recorrer a equipamentos Samsung para algumas transmissões baseadas em realidade virtual. Além disso, o SAPO e o Comité Olímpico português criaram um canal próprio para acompanhar a comitiva lusa presente este ano na competição.