Os conteúdos para adultos no telemóvel vão nos próximos anos tornar-se uma interessante fonte de receita para quem os produz, conclui um estudo realizado pela Juniper Research. De acordo com a empresa, em 2015 este mercado já vai valer mil milhões de dólares. Mais de metade serão serviços de conversação com vídeo.

Para o desenvolvimento da pornografia no telemóvel contribuem os mesmos fatores que também concorrem para a expansão do mercado de aplicações e de outros serviços online acessíveis através de dispositivos móveis: o crescimento do uso dos smartphones e tablets, bem como a banalização das ligações à Internet de alto débito, que tornaram a experiência multimédia mais interessantes nestes dispositivos.

Até à data um dos principais entraves ao desenvolvimento desta indústria no mercado móvel têm sido as características dos equipamentos, mas também questões relacionadas com o modelo de subscrição dos serviços e pagamentos, para além de barreiras sociais. As duas primeiras estão praticamente ultrapassadas, com a crescente qualidade dos dispositivos móveis e a multiplicação dos modelos de pagamento, associada ao crescimento do consumo de serviços por esta via.

Ainda de acordo com as previsões da Juniper Research estima-se que a América do Norte e a Europa ocidental sejam as regiões do globo com utilizadores mais dispostos a pagar por pornografia no telemóvel. Em 2015 as duas regiões devem ser responsáveis por 70% das receitas geradas com este tipo de conteúdos.




Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico