O acordo prevê a compra de 95% das ações da Toshiba Visual Solutions Corporation (TVS), uma subsidiária detida na totalidade pela Toshiba Corporation, pelo valor de 12,9 mil milhões de ienes japoneses, o que corresponde a cerca de 96,7 milhões de euros.

A Toshiba vai reter 5% do valor da subsidiária mas a Hisense fica com todo o negócio, incluindo a produção, investigação e desenvolvimento, assim como a comercialização. O objetivo é agora traçar uma estratégia multimarca e desenvolver o negócio de TV com mais aposta na investigação e desenvolvimento e na qualidade dos produtos.

A empresa vai ficar com uma licença mundial para utilizar a marca Toshiba em ligação com os procutos e serviços da área de soluções de imagem durante um período de 40 anos, incluindo a ligação ao negócio da TVS com parceiros na Europa e sudoeste asiático.

O negócio da Toshiba já conta com uma história de mais de 140 anos e a marca ganhou também terreno na área de TVs e de displays comerciais. Em 2016 foi terceiro em vendas no Japão, segundo dados da IHS. Em Portugal o negócio de venda de televisores arrancou em 2009 e ganhou a sua quota de mercado mas não conseguiu ultrapassar os pesos pesados da LG e Samsung.

A área de TVs tem duas fábricas no Japão e centenas de empregados a desenvolver I&D, mas também um portfólio significativo de propriedade intelectual e patentes na área de TV, incluindo as relacionadas com qualidade de imagem e acústica

A Hisense foi criada em 1969 e tem vindo a desenvolver uma estratégia de internacionalização que passa também pelo alargamento do negócio através de aquisições. Na semana passada, num encontro com jornalistas portugueses e espanhóis, Lan Lin, vice-presidente executivo da Hisense referia a hipótese da empresa fazer novas compras ainda este ano.

A marca tem apostado na consolidação da imagem e na qualidade e está a patrocinar grandes eventos desportivos, como o Europeu de Futebol de 2016 e o Mundial de 2018 na Rússia.

A Hisense é número 1 na China há 1 anos consecutivos em vendas de TV e em 2016 a área de TVs foi a terceira em vendas no mundo, segundo dados da IHS partilhados pela empresa.

Recorde-se que ainda em setembro a Toshiba vendeu parte da sua unidade de chips de memória flash a um consórcio do Grupo Bain Capital, do qual fazem parte a Apple, a Dell e a Hynix, entre outras. O negócio foi fechado depois de oito meses de negociações e é mais um episódio do desmantelamento da empresa japonesa depois de maus resultados e más opções sucessivas.