Anacom entrega 1,7 milhões de euros à Agência Espacial Europeia

O montante sai dos resultados de 2015 do regulador português e garante a participação do país na aventura espacial europeia.

tek esa

A Autoridade Nacional de Comunicações (Anacom) foi a entidade escolhida para representar o país nos Comité de Gestão de Programas de Telecomunicações e de Navegação por Satélite da Agência Espacial Europeia, razão pela qual lhe cabe assegurar o pagamento da contribuição portuguesa para o funcionamento da agência. Em 2015, o valor apurado foi de 1,7 milhões de euros, diretamente extraídos das contas da Anacom, que nesse exercício obteve lucros de 30,9 milhões de euros.  

A informação consta de uma portaria publicada em Diário da República, onde são definidos outros montantes a entregar pelo organismo liderado por Fátima Barros a instituições em domínios diferentes, detalha o Negócios.

A Agência Espacial Europeia reúne atualmente 22 estados-membros que são contribuintes líquidos dos investimentos que dão suporte aos projetos geridos pela agência. Além do apoio financeiro, os vários países colaboram ao nível da investigação.

Portugal é membro de pleno direito da ESA desde 2000.  Juntam-se Alemanha, Áustria, Bélgica, Dinamarca, Espanha, Estónia, Finlândia, França, Grécia, Holanda, Hungria, Itália, Irlanda, Luxemburgo, Noruega, Polónia, Reino Unido, República Checa, Roménia, Suécia e Suíça. Ao abrigo de um acordo de cooperação, o Canadá também participa em alguns dos projetos da ESA.

Nokia 3310

O Nokia 3310 recupera a nostalgia de uma das primeiras gerações de telemóveis. Está disposto/a a comprar um?

Mais informação

  • Sim e vou abandonar o meu smartphone

    19%

  • Sim, mas só para jogar Snake

    10%

  • Vou oferecer a alguém

    10%

  • Não, é só um "dumbphone"

    59%