Nações Unidas usam telemóveis para distribuir comida

Os beneficiários do programa alimentar das Nações Unidas vão poder usar o telemóvel ou outros meios digitais para comprar comida. Um acordo com a MasterCard vai permitir substituir vouchers em papel pelo formato eletrónico.

Nações Unidas usam telemóveis para distribuir comida
As Nações Unidas assinaram um contrato de três anos com a MasterCard que assegura a possibilidade da organização fazer doações digitais no âmbito do Programa Mundial de Alimentação (PMA). Esta parceria vem melhorar o acesso aos alimentos e ajudar o desenvolvimento das economias locais, nos países beneficiários do programa, estendendo os mecanismos de apoio da organização a pessoas que não têm acesso a contas e recursos do sistema bancário.

Com o novo plano, as Nações Unidas mantêm o sistema de vouchers usado para fazer chegar dinheiro que facilite a compra de alimentos a pessoas carenciadas nos países em vias de desenvolvimento, mas aos vales em papel juntam vales eletrónicos.

Quem receber a "comida digital" pode trocá-la em mercados ou lojas locais por alimentos. O Programa Mundial passará a utilizar os telemóveis, cartões de crédito, vouchers e mensagens de texto para este fim, amplificando os mecanismos já existentes de "troca de alimentos".

Segundo a página oficial do PMA, com o "Projeto Alimento Digital" é possível continuar a impulsionar as economias locais, permitindo às comunidades mais pobres a compra de alimentos essenciais. Esta será também uma forma de combater a fraude e garantir que o dinheiro e bens enviados para ajudar na luta contra a fome chega aos locais certos.

Atualmente as Nações Unidas já fazem 5% dos pagamentos realizados através deste programa digitalmente. O objetivo é que até 2015 todo o sistema esteja adaptado aos formatos digitais.

A iniciativa "vai aumentar a nossa oportunidade de conseguir o dinheiro para o ponto certo e a longo prazo vai aumentar a nossa oportunidade de identificar onde o dinheiro é gasto", garante ainda a organização.

Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Votação TeK

A confirmação do primeiro acidente mortal envolvendo um Tesla Model S em piloto automático mudou a forma como encara os carros que se conduzem a eles próprios?

Mais informação

  • Não, o condutor não respeitou os avisos de segurança, logo o erro foi humano e não do sistema.

    33%

  • Não, mas não tenciono tirar os olhos da estrada quando entrar num carro autónomo.

    18%

  • Não, porque já não tinha intenção de entrar num carro autónomo.

    13%

  • Sim, provou-se que a tecnologia ainda não é segura e tem de ser mais testada antes de vir para a estrada.

    35%