A procura de sistemas para melhorar a experiência de suporte aos clientes, mas também as áreas de produtividade empresarial e o comércio mobile são alguns dos desafios no mercado de operadores, pressionados pela descida dos preços, a menor fidelidade dos clientes e a concorrência de operadores over the top (OTT).

A WIT Software conhece bem este mercado e tem disponibilizado várias soluções para ajustar às necessidades dos seus clientes, apostando agora numa plataforma de bots.

“Temos a vantagem de ter todo o contexto de negócio” explicou ao Tek Rita Pires, Business Development Director, admitindo que embora já existam plataformas para a criação de bots a que foi desenvolvida pela WIT integra uma componente de machine learning específica desenvolvida pela tecnológica portuguesa que é diferenciadora.

“Muitas vezes a experiência de uso de bots não é positiva porque os utilizadores não recebem respostas contextualizadas para as suas perguntas”, justifica. E é aqui que entra a solução da WIT, explorando um mercado que se estima que possam valer 600 mil milhões de dólares até 2020, segundo um relatório da TMA Associates.

Rita Pires lembra que actualmente 4,1 mil milhões de pessoas usam apps de messaging onde gastam mais de 23 minutos por dia e que este é um mercado que as operadoras têm de explorar.

A plataforma de Bots foi desenhada para suportar os requesitos dos operadores, em termos de resiliência e escalabilidade e pode funcionar com vários interfaces, como o RCS e SMS, Web-chat e OTTs como o Messenger do Facebook, o Skype ou o Telegram.  Pode ainda suportar diferente tipos de serviços de conversação, como bots para apoio ao consumidor, conteúdos de valor acrescentado, empresariais ou bots para retalho.

Entre as várias experiências que a WIT já desenvolveu, e das provas de conceito que tem a decorrer com diversos operadores, a empresa demonstrou na feira de Barcelona a KellyWitBot que desafia os utilizadores para um jogo de trivial e que quando as respostas são positivas serve uma cerveja aos vencedores.