A tecnologia foi desenvolvida em resultado de uma parceria entre a Universidade do Algarve e a SPIC Creative, estabelecida há dois anos, e neste momento está “finalizada e pronta a comercializar”.

A PR Holo, nome da solução, consiste na projeção de um vídeo, em alta definição, que permite a visualização de um holograma de uma personagem real humana, num cenário ao vivo ou dentro de uma estrutura fechada. A tecnologia também foi desenvolvida a 360 graus, permitindo aos utilizadores a visualização da personagem de qualquer ângulo.

A solução pode ser usada para fins comerciais, promocionais ou em apresentações institucionais, permitindo igualmente presenças virtuais (teleconferências) em tempo real e com interação.

Como personagem, a PR Holo poderá assumir a função de rececionista ou relações públicas de uma empresa ou de um evento e interagindo dinamicamente prestando informação solicitada pelo utilizador, servindo de guia e de fonte de informação útil.

Em declarações ao Tek, Paulo Bica, diretor geral da SPIC, explicou que há uma solução base, que permite alguma personalização dos conteúdos por parte dos clientes, como a adição de imagens da empresa, por exemplo. Formas mais profundas de personalização também são possíveis, numa adaptação a pedido que pode envolver outros aspetos, como a mudança da figura holográfica feminina por uma figura masculina.

Segundo o responsável, a solução holográfica está finalizada e pronta a comercializar, é já há interessados. “O feedback tem sido extremamente positivo e neste momento temos vários projetos em análise”, referiu Paulo Bica.

Fruto do mesmo consórcio de I&DT estabelecido com a Universidade do Algarve, a SPIC está igualmente a desenvolver um outro projeto na área da realidade virtual e experiência sensorial. “É algo que ainda está muito no início, mas que vai ter aplicação na área da museologia e eventos”, adiantou Paulo Bica.