O presidente dos EUA, Donald Trump, tomou medidas para acabar com as restrições no uso de armas cibernéticas contra inimigos, de acordo com o The Wall Street Journal.

O governante terá assinado uma medida que reverte a Diretiva Política Presidencial 20 de Barack Obama, uma política que estabelecia as regras internas entre as agências de seguranças nos casos de ciberataques, bem como o processo de aprovação do uso de ataques cibernéticos contra um adversário.

Embora não tenham sido reveladas quais as alterações efetuadas, um porta-voz do governo terá afirmado que esta medida se trata de “um passo em frente” em termos ofensivos, pensada para apoiar operações militares, impedir o roubo de propriedade intelectual e frustrar tentativas de influência estrangeira nas eleições.

#omelhorde2016: A vitória de Donald Trump e os hackers de Moscovo
#omelhorde2016: A vitória de Donald Trump e os hackers de Moscovo
Ver artigo

Recorde-se que o Kremlin foi acusado de ter influenciado as eleições norte-americanas através de uma campanha de disseminação de notícias falsas. O governo russo terá, alegadamente, orquestrado uma série de ciberataques contra os Estados Unidos durante o período de campanha eleitoral.

Muitos críticos da política anterior acusavam as diretrizes de Obama de terem camadas de obstáculos burocráticos, questionando se isso não terá resultado em uma resposta tardia e limitada na resposta aos esforços da Rússia para interferir nas eleições norte-americanas.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.