Os autores do “ataque”, Kevin Mahaffey, da Lookout, e Marc Rogers, da Cloudflare, afirmam ter encontrado seis falhas de segurança graves que podem permitir que hackers assumam o controlo do veículo. Uma delas é a possibilidade de desligar o carro a baixas velocidades.

“Desligámos o carro, ainda em andamento, a uma velocidade baixa de cerca de 8 quilómetros por hora", referiram os peritos de segurança informática ao Finantial Times. “Todos os ecrãs apagam, a música para e o travão de mão sobe, parando (o carro) bruscamente”.

O processo utilizado será apresentado detalhadamente esta sexta-feira em Las Vegas na Def Con, avança o mesmo jornal.

Este é o terceiro incidente com carros conectados nas últimas duas semanas. Primeiro foi com um Jeep Cherokee, da Fiat Chrysler, no mês passado, que levou a fabricante fazer o recall de 1,4 milhão de veículos nos Estados Unidos.

Pouco tempo depois, foi a vez de outro white hat hacker apontar uma falha de segurança no sistema OnStar que deixou os modelos da General Motors equipados com o serviço vulneráveis e serem destrancados ou ligados remotamente.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.