A Apple quer manter a comunidade e programadores satisfeita e durante o Worldwide Developers Conference (WWDC) anunciou mudanças na App Store e melhorias no sistema de comunicação, mas não faltou também a apresentação dos prémios para as melhores apps e jogos de 2017 da App Store, conhecidos como Apple Design Awards.

Este galardão tem como objetivo premiar as melhores e mais inovadoras aplicações desenvolvidas por pequenos estúdios ou programadores independentes e por isso pode contar com grafismos avançados, uma história empolgante e excelentes bandas sonoras. Veja cada uma das cinco apps distinguidas e aproveite para instalar algumas. Também há opções para Android.

Mushroom 11: Controlar uma estranha massa verde num cenário pós-apocalíptico

Mushroom 11 é um jogo de plataformas e quebra-cabeças em que o jogador tem de controlar uma estranha massa verde ao longo de diversos cenários pós-apocalípticos. Para mover a peculiar criatura é preciso apagar parte dela, que irá de imediato voltar a crescer na outra ponta, fazendo com que se mova na direção que o jogador pretende, tendo que evitar os vários perigos e ultrapassar os obstáculos, de forma a chegar até ao ponto final de cada nível.

A nível de dificuldade é incremental, mas rapidamente torna-se bastante complicado arranjar as soluções para progredir. Talvez o problema não seja arranjar as soluções mas antes conseguir moldar a criatura de forma a realizar as ações necessárias para as implementar, daí o jogo ser duplamente desafiante. Os controlos são simples, pequenos toques no ecrã eliminam pequenas partes da criatura enquanto que toques mais prolongados permitem criar uma área maior e assim eliminar grandes partes.

Por vezes será preciso dividir a criatura em duas partes de forma que uma possa realizar uma tarefa, como acionar um botão ou alavanca, de forma a que a outra possa progredir. As situações serão as mais diversas requerendo as soluções mais imaginativas.

Será ainda necessário uma especial atenção para alguns perigos que podem "contaminar" a criatura e acabar por destruí-la, podendo, em certos casos, ser preciso cortar parte dela para que a contaminação não se espalhe a todo o organismo. Embora difícil, existem vários checkpoints, posicionados muitas vezes logo a seguir às áreas mais complexas de ultrapassar, permitindo assim que, caso se morra, não seja preciso voltar a experimentar tudo de novo.

Mushroom 11 é um original quebra-cabeças, com um conceito muito simples mas que irá desafiar os reflexos e a paciência do jogador. Está disponível para equipamentos Android e iOS por cerca de €6.

A app está disponível para Android e iOS. Severed: Uma aventura num mundo de pesadelos

Severed é um jogo já bastante galardoado pela Apple, pois para além de ter sido um dos vencedores do Apple Design Awards deste ano, foi ainda destacado como sendo um dos melhores títulos de 2016 para iPad. Nele o jogador assume o papel de Sasha, uma guerreira com apenas um braço que empunha uma espada viva e que embarca numa aventura em busca da sua família num mundo repleto de horrores. Uma aventura épica que irá emocionar os jogadores, com a ajuda da extraordinária banda sonora que torna toda a ação ainda melhor.

Através de controlos baseados em toque, o jogador terá que resolver quebra-cabeças, descobrir segredos e lutar contra um exército de monstros perturbadores. Conforme se avança na história, o personagem irá desbloquear novas habilidades, evoluir e desvendar os mistérios de um sombrio mundo de fantasia. Com um visual simples, mas cuidado, com excelentes animações e uma jogabilidade que combina vários estilos com um nível de dificuldade ajustado aliado a uma história interessante, Severed é um jogo extremamente cativante.

Os controlos foram perfeitamente adaptados para ecrã táctil, sendo muito fáceis e intuitivos de utilizar, seja na resolução dos quebra-cabeças ou nos combates. Nas lutas contra os inimigos é necessário mais do que apenas mover o dedo sem parar para acabar com eles, sendo possível desviar de ataques, atacar vários inimigos em conjunto, tendo sempre em atenção qual o melhor momento de atacar, gerindo os recursos existentes da melhor forma.

Severed está disponível para equipamentos iOS por 3,49 euros.

Old Man's Journey: Uma aventura memorável

Old Man's Journey é um jogo de aventuras e quebra-cabeças, uma envolvente narrativa visual que conta as histórias de um idoso cujas lembranças percorrem a sua mente enquanto parte numa viagem para um local desconhecido. Ao revelar as suas memórias, o simpático velhote vai dando pistas e permitindo que, pouco a pouco, o jogador vá entendendo o que se passou e qual o possível destino da viagem.

Toda a narrativa do jogo é contada através de imagens, não existe uma única linha de texto. As diferentes situações e lembranças do personagem ajudam a compreender a história e o que fazer a seguir. O jogador precisa ajudar o velhote a chegar ao seu destino, precisando para tal de "moldar" o cenário de forma a fazer aparecer zonas que de outra forma estariam escondidas, como, por exemplo, fazer descer uma colina para alcançar uma rua ou a casa de um outro personagem.

Todos os puzzles são simples e não existe qualquer tipo de pressão para os resolver, tendo o jogador todo o tempo que quiser para visualizar o cenário e encontrar áreas escondidas e tentar arranjar o melhor trajeto. Com o avançar na aventura os níveis vão ficando mais complexos, sendo introduzido, inclusive, novos elementos, como ovelhas que precisam de ser retiradas do caminho para se poder prosseguir.

Old Man's Journey é um jogo que prima pela sua narrativa, que aborda os mais variados temas, e pela excelente qualidade dos gráficos e música, tornando toda a experiência em algo muito relaxante. Não se tratando de um jogo difícil, acaba por ser muito breve, permitindo que seja concluído em menos de duas horas. Mas nada disto abala o fato de ser uma experiência única e memorável.

Old Man's Journey está disponível para dispositivos Android e iOS e custa 5,49 euros.

Splitter Critters: Dividir para conquistar a passagem para o nível seguinte

Splitter Critters é um quebra-cabeças cuja missão é guiar algumas pequenas criaturas em segurança de volta para a sua nave espacial. O jogo segue uma mecânica com algumas semelhanças ao clássico Lemmings, mas a jogabilidade é completamente diferente. Em vez que dar tarefas às criaturas, a missão do jogador é dividir o cenário de cada nível fazendo deslizar o dedo pelo ecrã. A ideia é dividir o cenário para depois arrastar uma das áreas divididas de modo a criar uma plataforma ou caminho seguro para as criaturas percorrerem.

Como é típico, o inicio é sempre mais fácil, tendo apenas a floresta como cenário, onde um simples deslizar de dedo é suficiente para depois arrastar uma plataforma e assim permitir que as criaturas sigam em segurança para a sua nave. No entanto, rapidamente surgem inimigos que obrigam a pensar melhor antes de avançar. Mas as dificuldade não ficam por aqui, pois os estágios posteriores exigem a manipulação de áreas com água, zonas com lava que desempenham um papel valioso e destrutivo no caminho para a liberdade. Nos níveis mais avançados do jogo incluirão lasers e a necessidade de utilizar interruptores para ativar determinados objetos.

Deslizar o dedo e cortar o cenário é muito simples, existindo, no entanto, um número limite de cortes que se pode fazer por nível, embora a qualquer momento seja possível desfazer um ou dois movimentos. Isto permite voltar atrás nos cortes efetuados, mas não desfaz o dano criado.

Ao fim de um certo tempo o jogo torna-se bastante desafiante obrigando a pensar bem antes de agir, mas sem pressas pois não existe qualquer limite de tempo ou pontuação, permitindo assim levar o tempo que se quiser para estudar bem a estratégia a seguir. Notar que em muitos casos existem múltiplas soluções para os diferentes quebra-cabeças.

Com um bom aspeto gráfico e uma banda sonora atraente, Splitter Critters é um divertido e desafiante quebra-cabeças que o vai entreter por muito tempo. Está disponível por cerca de 3 euros para dispositivos Android e iOS.

Blackbox: Pensar fora da caixa

Este é um quebra-cabeças que pretende colocar o jogador a pensar "fora da caixa" para chegar à solução dos 70 desafiantes e intrigantes níveis. O objetivo de cada nível é acender todas a luzes, sabendo-se apenas que para o fazer não será necessário dar um único toque no ecrã.

Cada nível apresenta um determinado número de luzes que é preciso acender, tendo o jogador que descobrir como. Assim que uma luz se acende ela ficará sempre acesa. Se não é preciso tocar no ecrã, então como se resolvem os puzzles? Das mais diferentes formas, como rodando o dispositivo, gritando, olhando para o ecrã através de um espelho, assobiando para o microfone, entre muitas outras.

É de referir que não existe qualquer tutorial ou explicação, por isso trata-se de um jogo que dará muito que pensar, com alguns dos níveis a serem bastante desafiantes. No entanto, existem dicas que podem ser utilizadas naqueles momentos em que parece não existir solução. Atenção que são apenas dicas, não indicações concretas de como resolver o puzzle, e são limitadas, sendo conveniente utilizá-las apenas naquelas situações mesmo desesperantes.

Embora para muitos possa parecer estranho, todos os níveis têm solução, basta ter perseverança e olhar para o desafio de uma perspectiva diferente. O jogo têm gráficos e animações minimalistas e não contém qualquer tipo de som ou música, mas isso não têm qualquer influência na constatação de Blackbox ser um dos mais divertidos, desafiantes e engenhosos quebra-cabeças existentes para smartphones, obrigatório para os fãs deste género de jogos mas algo que deve ser experimentado por todos por ser, realmente, completamente diferente dos demais jogos.

Blackbox é gratuito e está disponível apenas para dispositivos iOS.