A BQ passou por Lisboa para nos dar um "cheirinho" daquilo que será o seu ano em produtos e apesar de ter focado a nossa atenção em dois smartphones, a verdadeira surpresa foi apresentada em forma de impressora 3D.

À primeira vista, a Witbox GO é apenas uma máquina compacta, silenciosa e esteticamente aprumada, mas as características e o preço do aparelho podem ajudar a elevar este segmento a um patamar mais democrático do consumo. Embora os utilizadores finais possam não estar conscientes do poder desta tecnologia, muito por causa dos preços praticados nestes aparelhos, a impressão 3D é já uma técnica essencial em muitas indústrias. E as que ainda não a utilizam, ponderam. É talvez por isso que Rodrigo del Prado, CEO da BQ, não tem dúvidas em afirmar que "a impressão 3D chegou para ficar".

Longe da complexidade do mundo industrial, a Witbox GO aposta na facilidade de utilização e na potência portátil que tem munido smartphones nos últimos anos. A montagem segue esta lógica. Para começar a imprimir basta ligar a máquina à corrente e emparelhar o seu telefone com a impressora através de uma aplicação dedicada. De acordo com a BQ, um processo que não demora mais de 15 minutos.

Outro aspecto que é igualmente importante para uma máquina doméstica é o ruído que a impressora produz em funcionamento. E, neste caso, podemos garantir que não se ouve praticamente nada. Um pormenor possível graças a um chip Trinamic.

A interação com a Witbox GO é totalmente assegurada via app. E na verdade, não há muito que possa ser dito sobre ela, o que joga a seu favor. É que basta escolher o que quer imprimir e pedir à máquina que o faça.

O volume da impressão pode chegar aos 140x140x140mm, mas se desejar criar algo maior pode imprimir peças individuais e uni-las posteriormente. O filamento utilizado é montado na lateral da impressora e os rolos integram um sensor NFC que permite a configuração automática de alguns dos critérios de impressão de acordo com o material utilizado. Outra das tarefas com a qual o utilizador não terá de chatear é o nivelamento da base que, aqui, beneficia de um sistema que automatiza o processo e ajusta a altura da dita cuja ao projeto em andamento.

Esta é também a primeira impressora 3D a integrar um sistema operativo Android (Marshmallow). O software serve para facilitar os propósitos de comunicação com smartphones e Wi-Fi.

A Witbox Go integra ainda um processador Qualcomm Snapdragon 410.

A impressora vai ser lançada durante este verão e terá um preço de 599,90 euros.