(Actualizada) A possibilidade de conjugar num mesmo equipamento dois cartões SIM, até de operadores diferentes, torna os telemóveis dual SIM atraentes para quem costuma transportar no bolso ou na mala dois terminais. O AEG Dual SIM X90 é uma das opções mais recentes a chegar às lojas portuguesas, mas depois de alguns dias com o telemóvel a avaliação é negativa, sobretudo face a outros modelos que já experimentámos.

[caption]AEG Dual SIM[/caption]

É preciso notar primeiro que a concorrência está numa gama de preço diferente. Enquanto o terminal da AEG custa 119,9 euro, livre de operador, os modelos da Samsung oscilam entre os 259 e os 409 euros, este último um dual SIM com ecrã táctil. A concorrência vem também da marca portuguesa ZTC, que tem no mercado o ZTC B2 há alguns meses, com um preço de venda a público de 149.

Mesmo assim, o AEG Dual SIM X90 não é propriamente um low cost e há alguns erros difíceis de perceber, como a má formatação dos menus devido à utilização de caracteres portugueses.

[caption]AEG Dual SIM[/caption]

A fraca qualidade de som é notória logo quando se liga o equipamento e se é saudado com um tom de acolhimento bastante desafinado, mas continua nas comunicações de voz, com queixas várias dos interlocutores das conversas. A utilização de auriculares minorava o problema, o que coloca a responsabilidade principal da desafinação de som nos altifalantes embutidos no telemóvel.

[caption]AEG Dual SIM[/caption]

No seu "mote" principal o AEG cumpre perfeitamente a função: a comutação entre os dois cartões é fácil para fazer ligações de voz e envio e recepção de SMS, ou para receber chamadas e a instalação dos cartões não exige nenhum curso de engenharia. Mas isso não chega certamente para quem quer um telemóvel para todas as situações...

[caption]Nome da imagem[/caption]

Falta só dizer que o ecrã do telemóvel é um TFT de 2 polegadas e que o telemóvel inclui conectividade Bluetooth, Leitor de MP3, sintonizador de Rádio FM e câmara fotográfica. A duração da bateria pode ir até duas horas em conversação e 160 a 200 hora em espera, mas não o testámos até esse limite.

Nota da Redacção: Foi corrigida a referência à marca portuguesa de telemóveis ZTC que por erro tinha sido indicada como ZTE. Esta marca é detida pela empresa Aveicellular, embora os telemóveis não sejam fabricados em Portugal.

Fátima Caçador

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.