Movimento e côr. São provavelmente duas palavras que virão à ideia de quem tem um Samsung H1 ao recordar o seu telefone. No ecrã OLED de 3,5 polegadas, tudo gira ao comando do nosso toque e côr e luminosidade é o que não falta ao modelo mais "apetrechado" dos dois actualmente disponíveis para o serviço Vodafone 360, independentemente do tipo de "volta" dada.

Começar a usufruir do 360 é fácil: basta registar-se no serviço - através do telefone ou via Web -, adicionar as contas sociais e de email da sua preferência - como por exemplo o Facebook, o Windows Live, o Google e a Yahoo - e os seus contactos, que toda a informação relacionada, nomeadamente "actualizações de estado", será reunida nos servidores da operadora e carregada para o telefone.

Para gerir todo o manancial de informação, nada como aceder a www.vodafone360.com/pt , já que no telefone a gestão é mais complicada, além de que algumas funcionalidades não estão disponíveis. Online é possível criar, agrupar, juntar informação dispersa e adicionar fotos, entre outras opções. Se quiser tirar melhor partido do serviço, desaconselha-se a navegação com o Internet Explorer. Já com Firefox não haverá problema.

[caption]Nome da imagem[/caption]

Logo que o processo de sincronização esteja completo, a lista de contactos no telemóvel é actualizada, onde pode ser vista no modo tradicional, a duas dimensões, ou de forma mais dinâmica, possivelmente recordada das campanhas que têm promovido os telemóveis 360, vista 3D, acompanhada das respectivas "actualizações de estado", sempre que existam.

Navegar em 3D - na vertical para percorrer o grupo de pessoas listadas em determinado grupo ou na horizontal para navegar entre os vários grupos - é divertido, mas quando toca a encontrar determinado contacto, talvez prefira a listagem habitual por ordem alfabética. De qualquer modo, poderá optar facilmente entre uma e outra, conforme lhe agradar mais, bastando carregar na tecla correspondente.

Outros argumentos

Além de um interface de utilizador construído em redor da lista de contactos, no lugar dos ícones e alertas usuais há outras funcionalidades e características diferentes do habitual. É o caso das chamadas "teclas de atalho".

Marcando presença abaixo do ecrã touch, o telefone tem três teclas para encurtar caminho que não seguem os trâmites normais do "fazer e terminar chamadas" e afins. Em vez disso, lançam as três principais áreas de interface do telefone: registos, contactos e aplicações.

[caption]Nome da imagem[/caption]

Além destas, o modelo da Samsung acrescenta outras quatro teclas de utilização: a de power - obviamente -, colocada na parte superior do telefone, a de acesso directo à câmara e uma tecla de pesquisa interna, ambas dispostas na lateral direita. Do lado contrário conte com as teclas de controlo de som, que servirão também para aumentar e diminuir o zoom quando estiver a usar a câmara de cinco megapixeis.

E por falar em câmara, o H1 tem "máquina" de fotografar e de filmar para agradar quanto baste, com autofocus, flash LED, estabilizador de imagem, além de detecção de rostos e sorrisos. Só não exagere no zoom

Além das fotos e dos vídeos, os 16GB disponíveis poderão alojar música, toques e outros conteúdos a gosto. Um aparte apenas para referir que os earphones de origem são pouco funcionais, pois o comprimento do fio é mínimo. O melhor mesmo é usar outros de que seja detentor.

Entre os conteúdos que poderá descarregar para o H1 estão as cada vez mais populares aplicações. O telefone traz algumas de origem, como sejam a AccuWeather, para as previsões meteorológicas, entre outras que poderiam ser justificadamente substituíveis: o acesso ao calendário e resultados dos jogos da liga inglesa de futebol e uma aplicação que nos põe a par das novidades da equipa de Fórmula 1 Vodafone McLaren Mercedes.

Além dos recursos multimédia já mencionados, este telemóvel Vodafone 360 oferece rádio FM e gravador de voz. De origem vêm também dois jogos. Kroll e Asphalt4, que podem tirar partido do acelerómetro do telefone.

[caption]Nome da imagem[/caption]

No meio disto tudo, há um aspecto relevante a observar: o tempo de autonomia da bateria. Claro que o mesmo irá depender do tipo de utilização que dermos ao telefone, mas é viável dizer que num uso moderado a intensivo, o H1 aguenta dois dias sem necessitar de recorrer à corrente eléctrica.

Com um preço a rondar os 390 euros, salientamos apenas que o "custo" do Vodafone 360 Samsung H1 deverá incluir a subscrição de um tarifário que preveja o tipo de consumo exigido para um serviço em que se prevê uma ligação permanente à Internet. Pode espreitar as "ofertas" da operadora neste campo na montra Internet no telemóvel à medida do orçamento.

Ficam as especificações "oficiais":

Comprimento x largura x espessura 116 x 58 x 13 mm

Peso: 134 g

Ecrã a cores: 16 milhões de cores

Resolução do ecrã: 800 x 480 píxeis

Ecrã sensível ao tacto: Sim

Autonomia em conversação: Até 10 horas

Autonomia em standby: Aprox. 19 dias

Memória do telefone: 16 GB

Acesso para cartão de memória: Sim

Rede e transferência de dados: GSM, GPRS, EDGE (EGPRS) 3G (UMTS), HSDPA/Turbo-3G (3,5G)

Ligações: WLAN, Bluetooth, modem de dados

Cabo USB: Sim

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.