O ICANN, entidade californiana que supervisiona a estrutura de domínios da Internet, abandonou temporariamente a decisão de eliminar os cargos dos cinco membros do seu conselho de direcção eleitos por sufrágio directo, anunciando que os seus mandatos serão prolongados por mais um ano.



A nova decisão terá que ser oficialmente aprovada no encontro do ICANN marcado para o próximo dia 14 de Dezembro, em Amesterdão, na Holanda.



"Para mim, está claro que o que eles pretendem fazer é fazer esquecer as críticas recebidas por terem anunciado a eliminação dos cargos de participação pública", disse Karl Auerbach, um dos cinco membros eleitos há dois anos através de votação online, citado pela publicação Wired. Auerbach acredita que os membros eleitos serão mantidos por muito mais tempo do que o período de transição de alguns meses previsto pela organização.



O presidente do ICANN, M. Stuart Lynn, nega a acusação de Karl Auerbach e adianta que o conselho de transição que será criado para estipular o futuro da ICANN vai incluir todos os nove membros do conselho da ICANN, menos um cujo mandato está no fim. Dois novos membros serão acrescentados.



Lynn deixa em aberto a ideia de, no futuro, se retomar o processo de votação online, salientando contudo que, por enquanto, a participação limitada e outras dificuldades tornam isso impossível. "Um dos problemas é o pequeno número de pessoas que participaram", refere o responsável acrescentando que é igualmente necessário garantir que não haja fraudes nas votações pela Internet.



De acordo com Lynn, a organização quer promover a participação de toda a comunidade Internet, e não apenas o envolvimento simbólico de um voto via Internet.



Notícias Relacionadas:

2002-11-14 - ICANN considera criação de novos domínios Internet

2002-11-04 - ICANN vota favoravelmente para abolir sufrágio directo

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.