A Agência Europeia para a Segurança da Informação lançou um conjunto de 10 recomendações que visam ajudar as organizações a potenciar o valor das smart grids. As questões da segurança ao nível da tecnologia são o principal foco dos conselhos alinhados pela organização europeia, que vê ainda muito distantes o mundo da energia e das TI.



A ENISA defende regulação europeia clara no que toca às redes elétricas inteligentes e aos níveis de segurança a que estas devem estar sujeitas. Também considera essencial a definição de um conjunto de padrões mínimos de segurança, bem como a criação de certificação que cubra toda a cadeia de valor.



“Uma rede inteligente é uma rede elétrica melhorada com comunicações digitais nos dois sentidos, entre fornecedores e consumidor. A adoção das redes inteligentes vai mudar radicalmente a distribuição e o controlo da energia no que se refere aos painéis solares, às turbinas eólicas, aos veículos elétricos, entre outros”, detalha a nota que divulga a existência das recomendações.



“Ao garantir uma distribuição mais eficiente, as redes inteligentes trazem benefícios claros para os utilizadores, operadores elétricos e para a sociedade como um todo […] mas ao mesmo tempo a dependência das redes de computadores e Internet aumenta e torna a sociedade mais vulnerável a ciberataques”.

Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.