Depois da formalização do acordo para a instalação do primeiro supercomputador em Portugal, em novembro, a Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT) e a Universidade do Minho (UMinho) assinam esta sexta-feira um protoloco com o Barcelona Supercomputing Center (BSC), que passa assim a colaborar com o “futuro” Minho Advanced Computing Center (MACC).

Supercomputador cedido pelos Estados Unidos “a caminho” de Portugal
Supercomputador cedido pelos Estados Unidos “a caminho” de Portugal
Ver artigo

O MACC assenta numa infraestrutura de computação avançada STAMPEDE 1, cedida à FCT pelo Texas Advanced Computing Centreda Universidade do Texas em Austin.

Esta infraestrutura de computação vai ser instalada na Universidade do Minho ao longo do primeiro trimestre deste ano e servirá o Centro de Investigação Internacional dos Açores - o AIR Centre -, como base ao estabelecimento da rede AIR_DataNet, a desenvolver durante 2018 juntamente com o TACC e o BSC.

O projeto prevê o desenvolvimento de novas áreas de computação em Portugal, assim como aplicações diversas de âmbito científico e empresarial em áreas que abrangem o clima, a segurança marítima, o apoio às pescas, a monitoração de padrões de mobilidade nas cidades, o estímulo da biodiversidade, a gestão do risco nas florestas e aplicações na saúde, incluindo bioinformática.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.