A iniciativa, que tem entre os seus promotores o ISCTE, a Caixa Capital e o MIT, vai na sua quarta edição e destina-se a premiar projetos de cariz tecnológico, funcionando como um acelerador de startups.

Health Tech, Smart Cities, Internet e Sistemas de Informação e Outros Produtos e Serviços foram as quatro áreas a concurso, vencidas respetivamente pela Glucowise, a Watgrid, a Cucco e a MeshApp.

A start-up Glucowise visa colocar no mercado o primeiro dispositivo não invasivo para monitorização de glucose para diabéticos tipo I & II, enquanto a spinout Watgrid, trata de um sensor para leitura multi-parâmetros a integrar na próxima geração de smart grids da água. A Cucco é um motor de agendamento online e marketplace de serviços e a MeshApp propõe-se ser o agregador & organizador de conteúdos digitais para B2B.

Nesta fase, as equipas vencedoras irão receber cerca de metade do apoio financeiro previsto (400 mil euros), que deverá ser aplicado na execução das estratégias de "Go to Market" que desenvolveram ao longo dos últimos meses, com a colaboração da equipa organizadora.
A atribuição do restante valor (até outros 400 mil euros) estará dependente do grau de cumprimento, ao longo dos próximos dois anos, das metas traçadas e acordadas entre os organizadores e os promotores.

Além dos apoios financeiros, as quatro equipas finalistas irão beneficiar ou já beneficiaram de outros apoios, como formação específica, a possibilidade de apresentar o seu projeto em eventos do ecossistema empreendedor do MIT e de angariarem possíveis investidores internacionais.
Concorrem ainda a um prémio final, adicional, de até 100 mil euros em apoios financeiros, durante a grande final do Building Global Innovators, a decorrer no dia 27 de fevereiro.

Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.