A Amazon Web Services lançou há um ano o programa Acelerador de Energia Limpa AWS, que tem como objetivo encontrar soluções para reduzir as emissões de carbono. O programa, que contou com a parceria da consultora portuguesa Beta-i, pretende catalisar a inovação e apoiar as empresas mais inovadoras, que sejam capazes de ajudar a transformar o futuro da energia. O programa repete-se este ano com uma versão 2.0, com o mesmo objetivo de tornar o planeta mais sustentável.

Já foram escolhidas as 12 startups finalistas, entre mais de 424 candidatos de 58 países, que vão agora mostrar a sua capacidade de inovação em sustentabilidade para o planeta. Esta startups vão agora receber orientação para expandir e acelerar o seu projeto, expandir a respetiva automatização e aceder a conhecimentos mais profundos suportados pela cloud.

A organização diz que as startups vão mergulhar nas próximas cinco semanas numa formação técnica prática em capacidades como Machine Learning, Analytics e computação de alto desempenho. Por fim, marcado para o dia 2 de junho, as 12 finalistas vão apresentar os seus produtos e soluções no AWS Clean Energy Accelerator 2.0 Innovation Showcase, que se vai realizar no Convento do Beato, em Lisboa e conta com a presença do Presidente da Câmara de Lisboa, Carlos Moedas, representantes globais da Amazon e da AWS, a Galp e outras. O tema será a aceleração da inovação para um futuro de energia limpa.

As 12 startups vão receber 100 mil dólares (95 mil euros) em créditos AWS Activate, para que possam experimentar a transformação dos seus dados e operações na cloud. Estas terão como objetivo facilitar a transição de energia de baixo carbono com as principais organizações ligadas ao sector. Serão dessa forma encontradas soluções para os desafios complexos de energia limpa e descarbonização.

Conheça as 12 startups finalistas:

  • Barbara IoT - Equipamento industrial conectado à nuvem ao mesmo tempo que permite a cibersegurança inteligente funcionar no limite através das tecnologias IoT e de blockchain.
  • Cemvita Factory - Soluções microbianas inspiradas na natureza através da biomanufacturação de carbono negativo, biominas, e biomanufacturação de subsuperfície.
  • Hybrid Greentech - Central elétrica virtual impulsionada por IA aumentando assim o desempenho do armazenamento de energia através do comércio da sua capacidade, funcionando a 100% a energia renovável.
  • Power to Hydrogen - O portfólio de patentes da P2H permite que os eletrolisadores AEM de baixo custo sejam construídos com uma durabilidade e eficiência líderes na indústria, resolvendo os desafios de desempenho e custo associados à produção de hidrogénio limpo, através da eletrólise.
  • Rated Power - Automatização e otimização da análise, conceção e engenharia de centrais fotovoltaicas à escala de utilização em todas as suas fases através de soluções baseadas na cloud.
  • Shifted Energy - Plataforma de software de agregação de energia distribuída combinada com dispositivos de ponta (Edge Devices) que resolvem problemas resultantes de uma maior integração renovável através de uma plataforma de software de agregação de energia distribuída.
  • Sunai - Otimização da produção energética de plantas solares através de mais de 10% ao ano. SaaS neural, e AI-based SaaS, para orientações operacionais em tempo real.
  • SwitchDin - Permite a gestão de dispositivos para a sala de controlo de diversas misturas de recursos energéticos distribuídos através de uma plataforma agnóstica exclusiva de tecnologia.
  • UPowr - Permite a gestão do dispositivo para a sala de controlo de diversas misturas de recursos energéticos distribuídos através de uma plataforma agnóstica exclusiva de tecnologia.
  • Uprise - Desenvolveu a primeira turbina eólica portátil de tamanho comercial do mundo, que é uma turbina eólica de 10kW, que cabe num contentor de 20', e se instala numa hora e fica pronta para produzir eletricidade limpa e acessível.
  • Urban Electric Power - A bateria Urban Electric Power fornece uma alternativa de armazenamento low cost de energia segura que utiliza zinco. À escala, a UEP pode vir a produzir baterias por um valor um terço mais baixo do custo das baterias de lítio, até 2030.
  • WindESCO - Análise do desempenho das energias renováveis, desenvolveu um sistema de ponta IIoT que aproveita a tecnologia de sensores inteligentes e ML profundo para responder às necessidades dos parques eólicos à escala industrial.

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.