À procura de um lugar no mercado, 29 empresas participam este ano no Venture Longe do 21º Congresso da APDC, trazendo ideias novas, algumas já mais testadas do que outras, e procurando visibilidade e financiamento para dar continuidade aos modelos de negócio. Só 16 conseguiram espaço de "exposição", mas quase três dezenas chegaram à sessão de apresentação aos investidores, depois de uma primeira triagem.

O espaço começa já a ganhar tradição no incentivo ao empreendedorismo, e é essa a intenção da APDC, que continua a promover a componente de lançamento de start ups. Mas este ano os moldes foram alterados, com a criação da sessão de apresentações pitch, que decorreu esta manhã, e as reuniões bi-laterais previamente marcadas com os investidores.

Entre os parceiros desta iniciativa contam-se a Fundação EDP, a COTEC Portugal, o Espírito Santo Ventures, o Programa Compete, o Instituto Pedro Nunes, a Associação de Business Angels e a Universidade de Aveiro. Mas o número de investidores interessados nas ideias apresentadas é mais vasto, e inclui muitos Business Angels e venture capitals.

No palco cada empresa teve apenas três minutos para mostrar o que vale o projeto, com suporte PowerPoint ou Vídeo incluído, mas nas reuniões agendadas, que se estendem ainda pela tarde de hoje, o detalhe é maior.

Não há lugar a prémios, nem distinções, porque o objetivo é outro, otimizando os dois dias em contactos que permitam desenvolver o negócio, até porque há graus bastante diferentes de maturação.

Entre as ideias há muitos projetos na área de TIC, que dominam o leque de 29 apresentações que hoje subiram ao palco, o que não é de admirar dado o âmbito do congresso. Mas há também iniciativas na área da saúde e produção e conteúdos – para web – software de geolocalização, segurança da informação e educação.

Alguns dos projetos já são conhecidos do TeK, como o Modelo 3, uma aplicação que facilita o cálculo de IRS, fazendo as contas e ajudando a otimizar as deduções fiscais, que este ano devem ser exploradas ao máximo antes de desaparecerem… A aplicação foi lançada em 2010 e já foi usada por mais de 11 mil pessoas.




[caption][/caption]

O Bundlr também já tinha merecido destaque no TeK, como site do dia, pela forma inovadora como permite tratar a pesquisa e organização da informação web em páginas temáticas partilháveis.




[caption][/caption]

Outros dos projetos que já tinha passado pelo TeK é o da Dognædis, uma empresa que atua na área da segurança e que ainda ontem divulgou que o seu software Code V tinha identificado falhas de segurança em aplicações open source.




[caption][/caption]

Ao alargamento geográfico a novos mercados é uma das razões que motivou a Biodroid a participar também no Venture Lounge, mostrando algum do trabalho já feito a nível de jogos, que também já tiveram espaço noticioso no TeK. Mas na lista estão outras empresas com nomes conhecidos dos nossos leitores, como a Tangível, a Take the Wind e a Ubiware.

Destaque ainda para o projeto Academia Online, que quer criar a primeira comunidade online de ensino em Língua portuguesa e já recolheu inputs positivos de algumas entidades contactadas, como o ISEL e o IPN, assim como a Federação de pais. O sistema usa uma plataforma web para colocar em contacto alunos e professoras, recriando online uma sala de aula.

Estes são apenas alguns dos projetos que se destacaram na apresentação, mas a lista completa das empresas pode ser consultada online, aqui.

Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.