O prometido é devido. Depois de ontem o TeK ter falado de algumas novidades que foram apresentadas no Mobile World Congress na área dos telemóveis e dos smartphones, hoje dá a conhecer quais os principais destaques dentro do segmento dos tablets.

E por destaques não se entenda "surpresas". Os equipamentos apresentados estão em conformidade tecnológica com o que tem sido revelado ao longo das últimas semanas pelas diversas fabricantes. Os equipamentos com sete polegadas, sobretudo por parte de fabricantes ainda com pouca tradição nos tablets, foram uma das apostas mais comuns.

Houve espaço para de tudo um pouco mas sem que um dispositivo arrecadasse todas as atenções pelas novidades que conseguiu introduzir. O mais "especial" de todos, o Sony Xperia Tablet Z, já tinha sido apresentado no final de janeiro - mas sobre este dispositivo há novidades para ler no final do artigo.

O tamanho dos dispositivos e as características dos mesmos estão a tornar cada vez mais difícil a definição de smartphone ou tablet. E a aposta no suporte a redes móveis, 3G ou 4G, vai ser uma tendência durante o ano de 2013.

Galaxy Note 8.0 chegou antes da feira e com stylus

O novo tablet da Samsung foi até ao Mobile World Congress para confirmar presencialmente a sua existência, isto depois de já terem surgido imagens vazadas que mostravam o aspeto do equipamento e depois de um executivo da marca sul-coreana ter confirmado a presença do tablet no certame tecnológico.

O ecrã é de oito polegadas com uma resolução de 1.280x800 pixéis, o processador é Exynos de quatro núcleos Cortex A9 a 1,6Ghz e a unidade de processamento gráfico é Mali 400MP, semelhante à do Galaxy S III. Disponível em versões de 16GB ou 32GB de armazenamento interno, e com 2GB de memória RAM, o suporte à caneta S-Pen que vem integrada no dispositivo é o grande fator de diferenciação, relativamente aos outros fabricantes, já que o Galaxy Note 10.1 goza do mesmo "brinde".

[caption]Galaxy Note[/caption]

A versão LTE do tablet leva funcionalidades de telecomunicações até ao dispositivo, que pode ser usado para fazer chamadas VoIP e enviar mensagens através de aplicações dedicadas.

Com lançamento marcado para o segundo trimestre deste ano, o Galaxy Note 8.0 quer reconfigurar a posição da Samsung no emergente mercado dos tablets de pequenas dimensões.

Asus Fonepad e PadFone - o segredo está no nome

A empresa de Taiwan apresentou dois dispositivos que vão marcar a oferta da tecnológica na área mobile durante os próximos meses. O Fonepad foi apresentado como um smartphone com dimensões de tablet, muito por causa das sete polegadas de ecrã que disponibiliza, e com uma resolução de 1.280x800 pixéis.

O design estreito, além do suporte a ligações 3G, assemelham o Fonepad a um telemóvel, faltando saber como reagem os consumidores a uma oferta de limites esbatidos. Na tentativa de abrir um novo nicho de mercado, o Fonepad chega aos mercados em março e com um preço a começar nos 219 euros - que não incluiu câmara fotográfica traseira e para a versão de 8GB.

Em comunicado a Asus alerta para a possibilidade de mudança de preço de país para país e os interessados devem ter atenção aos diferentes modelos que existem do dispositivo móvel.

[caption]Asus Fonepad[/caption]

Por outro lado o PadFone é mesmo um smartphone com ecrã Full HD de cinco polegadas e que se conecta à doca Infinity Station - um ecrã de 10,1 polegadas e que confere mais autonomia ao telemóvel. A nova geração do copulável vem equipado com um Snapdragon 600 quad-core a 1,7Ghz, 64GB de armazenamento interno e suporte a redes LTE. O preço é de 999 euros e pode ser adquirido durante o segundo trimestre deste ano.

[caption]Asus Padfone[/caption]

Um refrescar de IdeaTab com o S6000 da Lenovo

A fabricante chinesa decidiu apostar num tablet com características premium. O IdeaTab S6000 vem equipado com um ecrã de 10 polegadas, um processador Media Tek de quatro núcleos a 1,2Ghz, dois sensores fotográficos - um dianteiro e outro traseiro - e vem com Android 4.2 de origem.

O preço é de 249 a 299 euros como revela o Pocket-Link, mas não é certo que tenha o caminho traçado até Portugal. À parte pode ser comprado um teclado que eleva os níveis de produtividade do equipamento. Sobre o periférico também não há informações em que mercados vai ficar disponível.

[caption]Lenovo[/caption]

A Lenovo introduziu ainda ao público mais dois tablets, mas de gama inferior: o A1000 e o A3000. Com ecrãs de 7 polegadas e resoluções de 1.024x600 pixéis, um processador dual-core a 1,2Ghz para o A1000 e quad-core a 1,2Ghz para o A3000, compõe a aposta da marca asiática na tentativa de ganhar alguma quota de mercado na era pós-PC.

A ideia é certamente atacar os mercados emergentes já que os preços dos tablets rondam os 150 a 200 euros, dependendo da versão escolhida, do suporte ou não a redes móveis e da capacidade de armazenamento interno. Sem grandes pormenores já que Portugal não deve ser um dos mercados selecionados para venda.

Um pouco de Windows 8 com a Fujitsu e a LG

O Fujitsu Arrows Tab Q582/F vem equipado com o mais recente sistema operativo da Microsoft e oferece um processador Intel Atom Z2760, 64GB de SSD, 2GB de RAM e uma bateria que deve ser suficiente para garantir dez horas de autonomia. Também com capacidade LTE, é na resistência à água, com submersão até meia hora, que está a característica mais exótica do tablet da Fujitsu.

[caption]Fujitsu[/caption]

Menos convidativo é o preço que está fixado em 125 mil yenes, cerca de 1045 euros.

Também no campo do Windows 8 mas na equipa dos híbridos, a LG apresentou o Tab Book Ultra Z160, com processador Intel i5 de terceira geração, 120GB de SSD e 4GB de RAM DDR3. O ecrã é de 11,6 polegadas com uma resolução de 1.366x768 pixéis e a webcam vem equipada com um sensor de 13 megapixéis.
O teclado incorporado e que desliza, muito semelhante ao Vaio Duo 11, destaca a oferta da LG que para já apenas deve chegar à Coreia.

[caption]LG[/caption]

Novidades antecipadas

Foram ainda apresentados outros dois dispositivos mas que o TeK já detalhou. O Slate 7 da HP marca a entrada da empresa em dispositivos móveis equipados com o sistema operativo móvel Android, enquanto a Sony, veterana do robô verde, levou até Barcelona o Tablet Xperia Z.

O equipamento da fabricante japonesa chega ao mercado português no segundo trimestre deste ano e tem um preço de 499 euros para a versão 16GB, 549 euros para os 32GB e de 629 euros para a versão LTE com 16GB de armazenamento interno.

Agora que as novidades estão quase todas apresentadas e referenciadas, os leitores do TeK podem usar o espaço de comentário para discutirem como evoluiram os dispositivos móveis durante o último ano e se estas são realmente as ofertas que vão marcar a tendência para os próximos meses.


Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.