Apresentados na CES, os novos processadores Core da Intel garantem a melhoria das funcionalidades gráficas, integradas no processador, e uma gestão mais eficiente do consumo de energia, prometendo melhor desempenho em todas as funções ligadas à utilização de vídeo e jogos. As marcas começam já a lançar no mercado os novos computadores que integram os chipsets com arquitectura Sandy Bridge (nome de código desta nova geração) e para muitos utilizadores esta pode ser a "desculpa" para o upgrade às actuais máquinas.

A evolução promete trazer para o mercado equipamentos mais pequenos e leves, com maior autonomia em termos de bateria e mais silenciosos, mas os grandes ganhos centram-se também na capacidade de partilhar conteúdos entre vários equipamentos com o Intel Wireless Display e na apresentação de imagens 3D em alta definição com a tecnologia InTru 3D.

A integração de processamento gráfico torna também redundante o recurso a placas dedicadas nos equipamentos de entrada de gama, o que permite que algumas marcas mantenham os preços, apesar da evolução tecnológica.

O TeK fez uma ronda pelos principais fabricantes de computadores desktop e portáteis para ver quando chegam às lojas as primeiras máquinas com a nova geração de chips, e faz-lhe hoje o retrato do que já pode encontrar à venda e das previsões para novos lançamentos.

Embora mais distantes dos centros de decisão, são as marcas portuguesas Insys e Tsunami as que mais rapidamente garantem ter computadores com os novos Core, que, aliás, já estão à venda.

João Roseiro, Director comercial da Inforlândia, afirma que os primeiros equipamentos Insys com a nova geração de processadores Core ficaram disponíveis logo no dia 9 de Janeiro. "O que distingue a marca INSYS das restantes é a disponibilidade tanto de soluções com equipamentos portáteis como com desktops, sendo por isso um dos primeiros fabricantes a nível mundial a disponibilizar ambas as soluções", sublinhou ao TeK.

A marca portuguesa tem 4 modelos de portáteis já à venda, dois para os aficionados de jogos que procuram elevada performance e outros dois modelos mainstream. A gama de portáteis vai estar completa a partir do dia 20 de Fevereiro, quando serão lançadas as restantes famílias de processadores.

Os modelos de portáteis de topo de gama são o Insys P1150HM 15.6" e o P1170HM 17.1", ambos com processador i7-2620QM e gráficas nVidia GTX485M 2GB. Os preços de venda a público partem dos 1.899 euros, bastante acima dos modelos mainstream, onde se contam o Insys W1150HNM - que inclui uma gráfica NVidia GT540 com 1GB o mesmo processador i7-2620QM - e o W1250HUQ, com uma placa gráfica discreta. Nestes o PVP é de 869 e 799 euros, respectivamente.

[caption]Insys[/caption]

Nos desktops a oferta da Inforlândia contempla vários processadores, do i5-2400, i5-2500 ao i7-2600, com preços a partir dos 579 euros. As ofertas estão disponíveis e são configuráveis no site das lojas EliteDigital by Inforlandia.

O responsável comercial da empresa afirma que em termos de preços, não se notam grandes diferenças ao comparar os vários modelos, embora admita que os valores "são ligeiramente mais elevados". João Roseiro nota que "a incorporação de tecnologia e a oferta global também é superior em performance permitindo, por exemplo, reduzir custos em memória e em placas gráficas quando estamos a falar, por exemplo, em produtos de entrada de preço".

Com a integração do processamento gráfico que os novos processadores fizeram, a Inforlândia está a preparar para breve o lançamento oficial de uma nova estrutura de produtos, abrangendo os segmentos doméstico e profissional, tanto a nível de portáteis como de desktops.

Também a J.P. Sá Couto já tem novos computadores com a segunda geração de processadores Intel Core à venda, disponíveis desde o dia 10 de Janeiro. Os modelos da linha Tsunami são para a gama Home, Gaming e Profissional, com processadores Intel Core i5 e i7, dos modelos 2300 aos mais potentes 2600k.

A marca assegura que, para além da constante actualização da oferta Tsunami, foram criados novos modelos para esta nova geração de processadores que têm em conta as suas novas características, destacando as melhores capacidades visuais e gráficos 3D e a performance de processamento que está aliada às novas instruções Advanced Vector Extensions e à utilização das tecnologias Turbo Boost e Hyper Threading.

Em termos de oferta equivalente, a nível de processadores de primeira geração, a J.P. Sá Couto garante não ter mexido nos preços, que variam entre os 649 euros para o TSUNAMI FRONTIER 76W Series e os 1.490 euros para o modelo de topo, o TSUNAMI TIG 76W-89 com Intel® Core™ i7 -2600k, da linha destinada aos entusiastas pelos jogos.

[caption]Nome imagem[/caption]

Entre as marcas internacionais ninguém garante a chegada dos novos produtos às lojas portuguesas antes de Fevereiro, estendendo-se o alargamento da nova geração de processadores à gama de portáteis e desktops até Abril e Maio.

Na Toshiba os primeiros modelos a integrar a nova geração Intel Core serão o Satellite A660 e o Qosmio X500, que chegam às lojas em Fevereiro. O que não é de estranhar, já que estes são equipamentos já vocacionados para a área de multimédia e jogos.

[caption]Toshiba[/caption]

Sem adiantar preços, Jorge Borges, responsável de Marketing, diz que estes estão "em linha com os modelos de gerações anteriores" dos processadores Intel Core, destacando as grandes diferenças que se manifestam a nível da experiência multimédia, a nível de criação de conteúdos e de utilização.

"As capacidades da nova geração de processadores Intel Core permitem criar, gerir, partilhar e utilizar conteúdos multimédia, como vídeos e fotografias, sem qualquer dificuldade, permitindo dar resposta às diferentes necessidades e cenários de utilização dos portáteis da Toshiba", explica em resposta às questões do TeK.

A empresa adianta ainda que "até ao Verão será feita a transição em toda a gama de portáteis".

É também no início de Fevereiro que a Asus vai lançar os primeiros equipamentos com Sandy Bridge, prometendo uma linha completa de produtos nas diversas famílias de equipamentos, desde os finos, leves e multimédia da gama SonicMaster, aos equipamentos centrados no desempenho e jogos Republic of Gamers e na área de luso com a série Lamborghini.

[caption]asus[/caption]

A empresa não adianta também preços, mas admite que será "muito competitiva, acompanhando de perto as linhas de preços dos segmentos actuais".

A aposta na diferenciação centra-se em "tecnologias exclusivas de som como é o caso do SonicMaster, tecnologias de gestão energética como o Super Hybrid Engine e Conectividade mais rápida com USB 3.0", que vão estar disponíveis em muitos dos produtos de nova geração Intel.

Os ajustamentos feitos à oferta para combinar com a nova gama de processadores passa por soluções mais potentes nos modelos que tiram partido de gráficas integradas, enquanto nos que têm placas gráficas dedicas a Asus avança para as novas gerações de gráficas ATI e NVidia, como é o caso da série GeForce OPTIMUS 500.

Na HP os desktops vão ganhar em velocidade face aos portáteis, pelo menos na chegada às lojas. Pedro Coelho, PSG Category Manager de PCs Desktop, afirma que entre Fevereiro e Março deste ano estarão disponíveis os modelos das famílias HPE-500 e p6700. Os preços não estão ainda definidos mas, neste caso, serão equivalentes aos modelos anteriores.

[caption]HP desktop[/caption]

A marca que lidera as vendas no mercado português aliou às melhorias gráficas uma experiência áudio de qualidade superior, através da introdução da tecnologia Beats nestes modelos de desktops.

A linha de portáteis ganha na melhoria da capacidade gráfica e na maior autonomia, estando prevista a renovação da gama com os novos processadores, mas as primeiras máquinas só chegam às lojas em Março ou início de Abril. Os novos chipsets Intel Huron River e AMD estarão disponíveis nas séries HP Pavilion 15.6" e 17", com preços ainda a definir.

Mas neste caso os preços vão variar, com a HP a notar que "os novos chipsets Intel são mais caros" e que esse aumento vai reflectir-se no preço das novas propostas.

À procura de conquistar um lugar cimeiro no mercado de portáteis em Portugal, a Samsung promete também para Fevereiro os novos modelos baseados na nova geração de processadores, mas não adianta preços, que só revela na altura do lançamento, nem detalha quais são as primeiras linhas a garantir presença nas lojas.

Luis Barbot, Head of Division de ITS da Samsung Electrónica Portuguesa, afirma que os preços não devem variar com a nova gama. "Faremos uma transição em que os modelos disponíveis com os processadores actuais serão gradualmente substituídos pelos da nova geração", garante.

[caption]samsung[/caption]

Embora reconheça que há melhorias gráficas na nova geração de processadores, Luis Barbot afirma que "o desempenho geral continua inferior ao dos sistemas com gráfica dedicada" e por isso a Samsung vai continuar a ter "modelos com placas gráficas dedicadas de modo a que o utilizador possa tirar o melhor proveito possível dos últimos jogos 3D".

Agora que já conhece algumas das opções vale a pena passar pelas lojas e verificar em directo as melhorias de desempenho que os novos computadores trazem à maioria dos utilizadores. Depois é só fazer as contas ao orçamento...

Fátima Caçador

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.