Estatísticas recentes dão conta de que os internautas franceses estão abandonar os sistemas peer to peer (P2P) a favor de sites de alojamento. Com a alternativa, querem evitar as consequências da Hadopi, lei que penaliza o download de ficheiros protegidos por direitos de autor, e que "vigia", maioritariamente, redes de partilha.

Segundo a ComScore, no último ano o número de visitas ao Megaupload, um dos serviços de alojamento mais populares em França, teria aumentado 35 por cento, com a média mensal a rondar os 7,4 milhões de utilizadores (números de Novembro de 2010). Para mostrar a dimensão dos valores, refira-se que a média mensal em 2008 se situava nos 350 mil visitantes…

Os dados sugerem que os hábitos dos internautas franceses podem estar a mudar com a entrada em vigor da Hadopi, mas apenas relativamente ao tipo de recursos usados para conseguir os conteúdos desejados.

Esta tendência inclusive já começou a gerar polémica, com os serviços a "sugerirem" que os operadores de telecomunicações podem estar a limitar o tráfego nos seus sites.

Os serviços de alojamento foram criados com o objectivo de - tal como a denominação que lhe é atribuída indica - guardarem conteúdos, que ficam acessíveis via Web para consulta e partilha. São muito usados, por exemplo, para permitir a troca de ficheiros entre utilizadores, como alternativa aos limites impostos nas caixas de correio electrónico.

O tema já foi falado no TeK em duas Sugestões - Envie anexos de tamanho XXL e 6 formas de partilhar ficheiros muito grandes -, e continuará a ser tratado, já que o número de recursos não pára de aumentar, alguns trazendo novos argumentos. Hoje apresentamos-lhe mais três alternativas para guardar os seus conteúdos na Web.

O Megapix é o mais recente membro da "família Mega" - da qual fazem igualmente parte o popular Megaupload, o Megavideo, o Megalive e o Megabox - e destina-se especificamente ao alojamento e partilha de imagens e fotografias. O portal apresenta-se igualmente como uma plataforma de distribuição para a compra e venda desses mesmos conteúdos.

Como acontece em serviços do género, o Megapix tem funcionalidades gratuitas e pagas. A utilização Premium abrange número de uploads e capacidade de armazenamento ilimitada.

[caption][/caption]

Uma das vantagens de ser um utilizador registado no Megapix é poder usar os dados de conta criados para os outros sites da rede "Mega" - que promete aumentar durante este ano.

"Ridiculamente fácil partilhar ficheiros" é o apelativo slogan do Let's Crate. O serviço obriga à criação de uma conta, mas apenas se quiser "alugar" a nuvem por tempo indeterminado. Se pretender fazê-lo por um período máximo de 30 minutos nem sequer é necessário fazer registo.

[caption][/caption]

A utilização gratuita dos serviços limita os carregamentos mensais a seis, em que cada um não poderá ultrapassar os 50MB, sendo a capacidade de armazenamento total de 200 MB. A opção "Pro" permite um número de carregamentos ilimitados, de dimensão ilimitada, mas em que o espaço disponível está reduzido a 10GB. Isto em troca de nove dólares por mês.

Dentro da onda minimalista, existe também o Minus. O serviço foi lançado em Outubro de 2010 e as funcionalidades disponíveis actualmente são gratuitas, não existindo até ao momento opções pagas. O único limite imposto é o do tamanho de cada ficheiro carregado, que não pode ultrapassar os 10 MB.

[caption][/caption]

O site suporta os browsers "mais populares", mas avisa que o Firefox, o Chrome e o Safari poderão proporcionar uma melhor experiência de utilização.

O que poderá acontecer aos sites de alojamento agora que chamaram a atenções da "causa anti-pirataria"? Não sabemos. Mas por enquanto vão surgindo novos recursos, que estão ao dispor dos internautas e que funcionam - supostamente - dentro da legalidade. Tudo se relaciona com o fim com que são usados, e isso fica ao critério de cada um …

Patrícia Calé

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.