Os fabricantes de "tablets para adultos" já olham para este mercado. O número de marcas especializadas em brinquedos e produtos para crianças também olham para a oportunidade e os pais tem cada vez menos hipótese de escapar…



Os tablets para crianças estão aí. O investimento pode não ser fácil de justificar, mas a habilidade dos mais novos para usar dispositivos eletrónicos é evidente e a proliferação de conteúdos infantis para o formato tablet também não deixa de crescer. A decisão está mesmo nas mãos dos educadores. Se tiver prestes a tomar a sua, aqui ficam algumas das alternativas disponíveis no mercado.



Começamos com uma proposta nacional, da autoria da Science4you. O Tab4you integra um processador de dois núcleos a 1,5 GHz, com uma RAM de 1GB e 4GB de memória flash. O ecrã do dispositivo tem 7 polegadas e é de alta definição. Está equipado com uma câmara de 2 megapixéis.



O novo dispositivo, que utiliza o sistema operativo Android, garante suporte para 3G e Wi-Fi e dá acesso a um conjunto der aplicações adequadas ao público mais jovem. Os utilizadores do tablet podem recorrer ao Google Play para descarregar aplicações, mas também à loja de aplicações da Science4you. Um dos conteúdos disponibilizados por essa via é o livro eletrónico Animal Planet, que permite colecionar mais de 60 animais e descobrir as características de cada um.

[caption]Nome da imagem[/caption]

A Imaginarium é outra marca dedicada aos brinquedos educativos a apostar nos tablets. Para este segmento a empresa criou o Paquito que, desde a estreia, tem evoluído para novas versões. A mais recente, apresentada no final do verão, é o Mini Paquito.


Com um ecrã de 8 polegadas, com imagem de alta definição, o dispositivo integra um processador de 4 núcleos a 1,2 GHz, com 1GB de RAM e uma memória de 8GB.A câmara é de 2 megapixeis e o modelo garante conetividade Wi-Fi e Bluetooth.


Ao nível do software destaque para a nova versão da plataforma magicOS, desenvolvida sobre Android. O sistema operativo ganha novos atributos ao nível segurança e personalização, mas também novas funcionalidades passando, por exemplo, a permitir a escrita de notas no ecrã de trabalho associado a cada perfil.

O Mini Paquito está nas lojas portuguesas com um preço de 179 euros. Pode ver mais em detalhe se os acha merecidos lendo a análise que o TeK publicou recentemente. O Super Paquito, antecessor do modelo, é outra opção da marca para o mesmo segmento que vai continuar nas lojas. Custa 249 euros e também já teve tempo de antena aqui no TeK.

[caption]Nome da imagem[/caption]

A Fnac, além da oferta de outros fabricantes, também comercializa um equipamento próprio, o Fnac Junior.



Integra um ecrã IPS de 7 polegadas, tem 8GB de memória e RAM de 1GB. O processador é dual core a 1,6 GHz e o sistema operativo Android, na versão 4.1. As aplicações à medida do público alvo são uma das apostas fortes no equipamento (Play Tales e Dada Company são exemplos), tal como o software de controlo parental, que é fornecido pela Kiddoware.



A tecnologia permite bloquear o acesso a sites, vídeos e imagens ou definir horários para a utilização de aplicações ou do próprio tablet. Custa 149,90 euros.

[caption]Nome da imagem[/caption]

Num patamar de preço mais elevado, o popular Galaxy Tab da Samsung também está disponível em modo infantil. O Tab 3 Kids é colorido, tem uma oferta simpática de conteúdos didáticos e jogos e também dispõe de ferramentas de controlo parental, uma opção que é aliás comum à maior parte dos modelos orientados a este target.



Por 236,55 euros (preço com 5% de desconto na Worten), quem optar pela proposta da Samsung leva para casa um tablet de 7 polegadas, com 8GB de memória e uma RAM de 1GB. O sistema operativo é Android (4.1) e o processador um dual core a 1,2 GHz.

[caption]Nome da imagem[/caption]

[caption]Nome da imagem[/caption]

Também ela com uma experiência vasta no segmento dos tablets, a Memup é outra das fabricantes de eletrónica de consumo a marcar presença no segmento dos tablets infantis, em nome próprio.

O Slidepad Kids está direcionado a crianças com idades entre os 3 e os 6 anos e todo o ambiente gráfico e oferta de conteúdos está adaptada a este target.



O Potati, um motor de pesquisa desenvolvido à medida das crianças, apoiado por um portal de conteúdos educativos, está no centro da atividade.



O tablet tem um ecrã de toque de 7 polegadas, 4GB de memória, processador de 1 GHz e uma RAM de 512MB. Tal como nos restantes modelos já referidos, o sistema operativo é o Android, aqui na versão 4.1. O Slidpad Kids custa 99,90 euros.

[caption]Nome da imagem[/caption]

Fechamos com o Clempad da Clementoni, que também pode encontrar em diferentes lojas de eletrónica. A marca tem desenvolvido produtos diferentes para faixas etárias distintas. O Clempad Plus é dirigido a crianças com idades entre os 6 e os 12 anos. Tem como apostas fortes o controlo parental e a personalização de conteúdos, que permite selecionar aplicações e serviços acessíveis, a par das aplicações pensadas à medida de um pré-adolescente.



Em termos de características técnicas, o tablet integra um ecrã de 7 polegadas, um processador de 1,2 GHz, 8GB de memória interna e RAM de 1GB. A opção ao nível do sistema operativo repete-se. O modelo está à venda por 107,91 euros na Fnac (com um preço promocional), que também vende o irmão mais novo do modelo. O meu primeiro Clempad visa crianças entre os 3 e os 6 anos e custa 99,95 euros.



Faça as contas e tome uma decisão à medida do orçamento e das necessidades do destinatário do presente, sem esquecer que a utilidade e valor deste instrumento de aprendizagem estão intimamente ligados ao bom doseamento da sua utilização.



Nota de redação: Montra originalmente publicada a 25 de novembro de 2013

Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.