Não importa que não caibam na maioria dos bolsos: os smartphones de ecrãs XXL continuam a marcar pontos na lista de produtos de várias marcas, e a verdade é que mesmo que nem todos os modelos de topo de gama sigam a tendência, os ecrãs têm vindo a esticar e a alargar, garantido mais espaço para os jogos e o multimédia.

Os equipamentos com tamanho acima das 5 polegadas ganharam até a designação de phablets, numa categoria que fica algures entre o smartphone e o tablet, e o limite de crescimento poderá estar mesmo ai, antes das 7 polegadas que já foram conquistadas pelos tablets "mini", com ou sem capacidade de comunicação de voz integrada.

Segundo os dados da Technalysis Research, em 2014 serão vendidos 175 milhões de phablets, um número superior ao do ano passado. O formato de cinco polegadas será cada vez mais usado pelos fabricantes, que progressivamente deixarão de lado os ecrãs mais pequenos.

Pela redação do TeK já passaram vários exemplos desta deriva para ecrãs de maior dimensão, como o Galaxy Note 3, o Nokia 1520 e o LG G2.

Hoje reunimos três modelos das marcas que mais têm insistido no poder do tamanho, e que embora jogem em ligas diferentes (de características e preços) têm argumentos para convencer quem dá primazia às capacidades multimédia.

O Alcatel Hero, Wiko Rainbow e Nokia 1320 são a tríade escolhida para esta comparação, onde abordamos as principais características e pontos fortes de cada um dos smartphones.

Navegue pelas próximas páginas para ver em detalhe cada um dos equipamentos e a tabela comparativa das especificações.

Próxima página: O Herói da Alcatel

Alcatel Hero: o Herói da Alcatel

Apresentado no Mobile World Congress o Hero chegou às lojas portuguesas em abril, mantendo a lógica que a Alcatel OneTouch tem vindo a aplicar nos seus modelos de topo de gama, sobretudo pela combinação preço/qualidade e também pela disponibilização de um modelo dual-SIM no mercado livre.

Com um ecrã de 6 polegadas Full HD com 1080 x 1920 pixels e tecnologia IPS, o Hero impõe respeito a quem privilegia a capacidade de usar jogos com boa capacidade de imagem e usa o smartphone para ver vídeos, sejam eles pequenos clips em serviços como o YouTube ou filmes de maior duração através de serviços de streaming.

Mas a Alcatel adicionou uma outra frente de ataque: a de produção de trabalhos criativos, potenciada pelas aplicações e pela utilização da caneta stylus, que dão aos mais dotados a capacidade de desenhar e pintar no ecrã, enquanto os menos artísticos podem tirar partido da capacidade de tomar notas no ecrã e reconhecimento de escrita.

O processador quad core 1,5 GHz e os 2 GB de RAM integrados são uma ajuda no processamento das imagens e numa navegação fluída para as situações mais exigentes.

conte ainda com algumas outras ferramentas para aproveitar melhor a dimensão XL do ecrã, como a barra de navegação vertical de acesso rápido a ferramentas mais usadas - como o bloco de notas, email ou vídeo - e a possibilidade de dividir o ecrã em duas janelas que são editáveis e podem correr duas tarefas em simultâneo.

Pontos fortes:

  • . Qualidade do ecrã
  • . Câmara fotográfica de 13 Mpxls bem combinada com as aplicações para captar e editar fotos
  • . Caneta integrada
  • . Apesar do tamanho do ecrã a bateria aguenta-se durante um dia de trabalho, mesmo que mais exigente.

Pontos fracos:

  • . Tamanho difícil de transportar num bolso "normal"

Próxima página: As cores vivas do Rainbow

Wiko: As cores do Rainbow

Os modelos dual-SIM e as cores vivas são uma das imagens de marca da Wiko, a marca francesa que entrou em Portugal no ano passado mas que tem vindo a conquistar espaço no mercado livre.

Com sete cores disponíveis - o padrão completo para um arco-íris - o Rainbow não é o smartphone da Wiko com as características mais reforçadas, quer em termos de processador quer em dimensão de ecrã. Nestas duas áreas os "irmãos" Wax - com processador quad-core de 1,7 GHz - ou o Darkside - com um ecrã de 5,7 polegadas - passam-lhe à frente, mas mesmo assim cabe perfeitamente nesta tríade que hoje escolhemos de modelos XXL, com o seu ecrã de 5 polegadas e processador quad-core de 1,3 GHz.

Na comparação com o Hero da Alcatel e o Nokia 1320 valerá mais olhar para o preço, que ronda os 170 euros, o que o torna uma boa opção para quem quer dar um impulso multimédia ao seu smartphone abdicando de características de topo de gama em prol da contenção orçamental.

Pontos fortes:

  • . O preço
  • . O tamanho do ecrã é mais compatível com a maioria dos bolsos e para quem tem um smartphone de tamanho "normal" é um upgrade importante na capacidade de ver vídeos e jogar títulos com recursos de imagens mais avançados.

Pontos fracos:

  • . A bateria é demasiado fraca para sustentar tanto multimédia. Em poucas horas terá de recorrer ao carregador
  • . O desempenho deixa um pouco a desejar e não é tão fluído como seria desejável em situações mais exigentes

Próxima página: Mais espaço para tudo no Nokia 1320

Mais espaço para tudo no Nokia 1320

O Nokia 1320 é o maior dos três phablets que incluímos neste artigo e o tamanho torna-se em puro deleite nas mãos de quem aprecia tudo o que são ferramentas de multimédia num smartphone.

Vídeo, fotos e jogos brilham verdadeiramente neste equipamento da Nokia, que embora menos "artilhado" do que o 1520 - que já testámos - não deixa os seus créditos em mãos alheias.

Embora tenha as mesmas 6 polegadas de ecrã que o Alcatel Hero, o Nokia 1320 tem uma moldura maior, o que faz aumentar a dimensão total do equipamento e também o peso. Nem tudo é positivo, mas é só colocá-lo nas mãos de algum adolescente para ver os olhinhos a brilhar...

Apesar das limitações de aplicações ainda disponíveis para a plataforma Windows Phone - em números quando comparadas com o Android ou iOS - rapidamente vai encontrar muito por onde aplicar a capacidade da câmara e do ecrã, quer em edição de fotos quer em jogos.

Pontos fortes:

  • . Bom equilíbrio entre características técnicas e preço
  • . O processador é o mais "reforçado" desta tríade e faz-se notar com o Windows Phone num desempenho que se torna fluído e agradável. .

Pontos fracos:

  • . A utilização da capa que na verdade serve quase só como "adorno", não permitindo aceder a mais do que o slot do SIM e do microSD.

Próxima página: Comparação lado a lado

Comparação lado a lado
Quem procura um smartphone quase tablet encontra certamente entre estes três modelos um que se ajuste às suas necessidades. Até porque como começámos por dizer eles não jogam todos na mesma "liga". E isso é notório se olharmos para o quadro de características e preços que deixamos abaixo.

De entre os três smartphones, o Hero é o que apresenta características mais impressionantes, conquistando também pontos com o uso da caneta em funções criativas e em edição de notas, ou mesmo na navegação em páginas Web ou listas de emails para quem se adaptar a este modelo.

A qualidade do ecrã, o sensor da câmara e a memória integrada são distintivas, e aproxima-se mais do Nokia 1520, embora perca na velocidade do processador face ao Nokia 1320, o que se nota em algumas situações.

Mesmo assim o preço igual - de 399 euros - tornam o modelo da Alcatel uma melhor escolha pelo mesmo valor...

Quanto ao Wiko Rainbow fica confortavelmente a disputar o melhor preço para uma combinação de características e funcionalidades que agradarão aos que já valorizam as características multimédia e não se importam de estar mais dependentes da ficha elétrica para recarregar a bateria.

Veja o quadro abaixo e tome as suas próprias decisões....

[caption]Nome imagem[/caption]


Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Nota da Redação: Foram corrigidas duas gralhas no texto.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.