A tecnologia deepfake pode ser utilizada de forma perigosa para gerar vídeos ou fotografias muito semelhantes às pessoais reais. E a sua polémica prende-se com a utilização em pornografia de vingança ou na política. E há cada vez mais relatos da sua utilização indevida, sendo as principais vítimas figuras públicas e influencers, que começam a ver imagens falsas de si a circular nas redes sociais.

É nesse sentido que surge a plataforma Sensity, um serviço que analisa ficheiros ou endereços de internet suspeitos para detetar conteúdos que tenham sido visualmente gerados por inteligência artificial. Todas as imagens que tenham rostos humanos podem ser analisadas para a deteção de manipulação e sintetização na área facial.

Tudo o que tem de fazer é arrastar um ficheiro ou colar um endereço de um vídeo para o motor de pesquisa e esperar o resultado. Caso seja detetada alguma manipulação, o sistema lista as pessoas visadas nos vídeos. O Sensity tem mesmo uma base de dados com as celebridades mais atacadas por deepfakes no último mês. Por curiosidade, a atriz Scarlett Johansson foi a principal vítima, com 697 manipulações detetadas, Emma Watson com 959 e Gal Gadot com 554. Na política, Alexandria Ocasio-Cortez, Donald Trump, Arnold Schawarzenegger e Vladimir Putin encabeçam a lista dos favoritos.

De ter em conta que a pesquisa gratuita é limitada, por isso se realmente necessitar utilizar com assiduidade a ferramenta terá de pagar mensalidades para aumentar o número de pesquisas e ter a possibilidade de pedir a remoção dos vídeos e imagens.

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.