O site, anunciado no final de junho, lista os Common Vulnerabilities and Exposures (CVE) com links e referências. Do repositório do CPR-Zero vai também fazer parte informação detalhada sobre cada vulnerabilidade, incluindo as falhas de sistema, pequenas explicações e POC.

Em comunicado, o Head of Vulnerability Research da empresa de cibersegurança assegura que a informação listada no site pode tonar-se num “recurso precioso para os cidadãos e para as empresas”, ao fazer deles “entidades mais informadas e vigilantes” relativamente a este tipo de ameaças ao mercado.

No entanto, a Check Point reserva-se ao direito da não divulgação de vulnerabilidades maiores que possam estar sob um alto risco de exploração, antes que os patches ou atualizações se encontrem amplamente disponíveis.

Inicialmente, o CPR Zero divulgou mais de 130 vulnerabilidades, mas a empresa garante que vai ser atualizado com novas descobertas. Até ao momento conta com 131.

tek cpr zero

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.