Mesmo sem haver uma data definida de anúncio ou de chegada aos primeiros mercados e de disponibilização em Portugal, o novo iPhone está a semanas, senão dias, de ser apresentado. O que para muitos é apenas mais um lançamento, para outros é a oportunidade de renovar o telemóvel ou até de se iniciar no ecossistema iOS.

Porque é que esta é então a melhor altura para comprar ou vender um iPhone? Durante as próximas semanas vão ser muitos os utilizadores que vão colocar os seus modelos atuais - iPhone 4, iPhone 4S e iPhone 5 - à venda para poderem evoluir para o novo iPhone. Mesmo sem vender ao desbarato, os preços vão estar mais acessíveis do que nas operadoras e lojas de retalho.

Assim, a procura pelos iPhone "ultrapassados" também vai aumentar pois podem ser encontradas verdadeiras pechinchas. A fome junta-se à vontade de comer, isto é, as vendas aumentam porque a procura é grande, e conforme existem mais tentativas de venda há uma probabilidade de a procura também aumentar pois os preços tornam-se competitivos.

Parece confuso, mas a realidade é expressa por um gráfico da consultora Gazelle: com o passar dos meses e com o lançamento de novos telemóveis, os modelos antigos vão perdendo valor:

[caption]Gazelle[/caption]

Como vender um iPhone

Comece o processo de venda com o pensamento de que "há sempre alguém interessado". Deixe também de lado a ideia de que vai recuperar a quase totalidade do dinheiro que investiu no iPhone que tem agora. Se comprou por 600 e vai vender por 550 já usado, o mais provável é que os potenciais compradores prefiram a aquisição em loja.

Abater 250, 300 ou 400 euros na compra do novo iPhone já é uma grande ajuda e implica um investimento financeiro menos pesado. Assim consegue manter-se com o modelo mais atual da Apple sem ter que gastar sempre o mesmo valor base para o adquirir.

Se vender o iPhone que tem antes do anúncio do novo modelo tem mais probabilidades de conseguir mais dinheiro com o negócio. Após a chegada do iPhone 5S - ou até do iPhone 5C como se tem falado -, os valores do iPhone 4 e iPhone 4S em particular vão cair bastante, pois os compradores vão oferecer menos dinheiro.

Se tiver acessórios para o telemóvel que já não usa ou que não vão ser compatíveis com a versão posterior, ofereça-as como brinde na compra do telemóvel. É um elemento extra que não traz prejuízo e que pode ajudar a cativar mais alguns potenciais interessados em detrimento de outras ofertas.

[caption]iPhone[/caption]

Recorra a plataformas online como o OLX, Custo Justo e Coisas.com. Aposte também no destaque dos artigos. É preferível investir cerca de dez euros num destaque de venda do que ver o iPhone a afundar-se na lista de telemóveis a serem vendidos e a ficarem cada vez mais desatualizados e desvalorizados.

Analise a proposta dos outros vendedores por forma a tornar a sua competitiva. Se todos estão a vender o iPhone por 480 euros, se vender o seu a 470 ou 460 vai ganhar desde logo alguma vantagem.

Como comprar um iPhone

Pesquise, leia, veja vídeos e vá a uma loja física experimentar o produto. É essencial conhecer o produto, as suas características e modo de desempenho normal para evitar a compra de um equipamento com defeito. Teste todas as funcionalidades base do iPhone - chamadas, SMS, ligação à Internet, Bluetooth e câmara fotográfica.

Compre sempre na sua área de residência e marque encontros físicos. Gerir todo o processo através da Internet, desde descobrir o equipamento até recebê-lo em casa comporta riscos desnecessários. Marque um encontro com o vendedor num local público, leve companhia preferencialmente, e experimente o equipamento.

[caption]iPhone[/caption]

Faça uma troca de identificação com o vendedor. Partilhem os documentos de identificação por forma a criar um laço de confiança.

Não se assuste com os erros. Todos os telemóveis apresentam problemas, até os que vêm de fábrica. Se for vítima de uma falha não pense logo que foi aldrabado e que a culpa é do vendedor. Contacte a pessoa em causa e tentem resolver o problema com base no laço de confiança criado.

Peça sempre a fatura original do equipamento e a respetiva garantia. Mais não seja, tem a prova de que o equipamento não foi encontrado ou de que não foi roubado. Se não tem problemas de ética e dispensa estes elementos, então ofereça um preço mais baixo pelo telemóvel. Um telemóvel cujo tempo de garantia já foi ultrapassada também perde valor, negoceie com esta vantagem.

No máximo, compre o iPhone 4. Todos os modelos anteriores já estão bastante desatualizados em hardware e vão ficá-lo também em software com a chegada do iOS 7.

À atenção de vendedores e compradores

[caption]iPhone[/caption]

Cuidado com os esquemas fraudulentos. Desconfie sempre de um iPhone demasiado barato - abaixo dos 200 euros já é caso para desconfiar - ou de vendedores que só enviam por correio. Nunca faça transferências sem antes receber o produto.

De preferência leve já o montante consigo e confira o dinheiro em frente ao vendedor.

No caso dos vendedores deixa-se ainda o conselho de ter sempre um telemóvel de recurso, isto é, pode aparecer um interessado com uma boa proposta que não deve ser ignorada quando o novo iPhone ainda não chegou a Portugal. Aguente duas semanas com um outro telemóvel e quando receber o iPhone novo até vai experimentar e utilizar o equipamento com mais gosto.

Chama-se ainda atenção para o facto de a Apple poder criar um programa de retomas para iPhone antigos que vão ajudar a abater o preço nos modelos mais recentes. Tudo não passa de um rumor e mesmo que seja verdade nada garante que chegue a Portugal. Lembre-se também que possivelmente a Apple é o "comprador" que menos dinheiro lhe vai dar pelo seu equipamento.


Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.