Que a vida está cara todos sabemos. É um daqueles clichés que entraram no discurso de todos e com alguma razão. Fazer umas poupanças e tentar esticar o que temos é, provavelmente, uma das "ginásticas" que melhor conhecemos.

É por isso que hoje decidimos juntar dois temas em torno de um único ponto, neste caso como prolongar a vida dos seus tinteiros e toners recorrendo a algumas práticas mais verdes.

A tinta com quem imprime os seus documentos é considerada um dos líquidos mais caros do mundo. Basta fazer as contas para perceber que apenas um mililitro de tinta pode superar os 3 euros, dependendo do preço do tinteiro e da capacidade do cartucho.

Se juntar a esta conta o valor que gasta em papel e o número de árvores que têm de ser cortadas para fazer uma resma de folhas percebe que todo o processo de impressão não é nada barato ou amigo do ambiente.

Como tal, vamos dar aqui algumas dicas para tornar a sua impressão mais económica e acima de tudo mais "verde".

Comece por pensar bem no que pretende imprimir e escolha um tipo de letra que não desperdice tinta. Existem muitas fontes que recorrem demasiado ao negrito ou que, por natureza, são de traço largo. Esses tipos de letra são, obviamente, mais dispendiosos em termos de tinta.

Existem fontes no seu processador de texto que economizam cartuchos e toners e que são igualmente apresentáveis em qualquer tipo de trabalho. Caso não encontre nenhuma que goste, visite o Ecofont. Aqui vai encontrar um tipo de letra com o mesmo nome que pode descarregar gratuitamente para o seu computador quer utilize Windows, Mac OS X ou Linux.

A vantagem do Ecofont é que lhe permite poupar até 20 por cento da tinta ou toner face aos tipos de letra comuns porque recorre a espaços em branco, que não afectam a legibilidade da fonte.

Depois de escrever tudo o que precisa reveja o texto. Nestas alturas apercebemo-nos sempre que há palavras a mais, expressões que podem ser encurtadas e espaços que nem deviam existir.

Se fizer uma pequena revisão evita uma impressão desnecessária: quantas vezes é que já verificou erros nos seus textos depois de os ter impresso?

Se estiver tudo bem, pode dar ordem de impressão, mas lembre-se: imprima na qualidade máxima apenas as fotografias... e só porque é necessário! Os documentos de texto ficam legíveis com impressões em qualidade rascunho ou até rascunho rápido quando tem os tinteiros e toners em bom estado. Quando já estão no fim aumente a qualidade, mas não exagere!

Se, por outro lado, pretende tirar um texto de uma página de Internet, tem duas opções para gastar menos tinta. Pode copiar o excerto que pretende para o processador de texto, escolhe a opção "manter texto" nas alternativas de "Paste/Colar" que o software lhe dá e altera o tipo de letra, cores e outras formatações para outras mais económicas.

A alternativa passa por serviços web que lhe permitam optimizar os sites que vai utilizar para capturar texto.

Há por exemplo ferramentas que permitem que elimine as caixas de anúncios e espaços em branco desnecessários, ou seja, dá ordem para imprimir apenas aquilo que lhe faz falta.

Existe ainda uma outra ferramenta, o Greenprint, compatível com Windows 2000, XP e Vista assim como Mac OSX 10.5 e superior, que lhe permite analisar os desperdícios que anda a cometer.

Por fim, dê algum uso às opções que o fabricante da sua impressora criou. Escolha os recursos mais económicos para cada tipo de impressão, alargue as margens da página e poupe algum espaço. Se vir que o trabalho que tem em mãos permite tal opção, imprima dos dois lados das folhas. As árvores agradecem.

Nota da Redacção: Esta Sugestão TeK foi originalmente publicada a 27 de Fevereiro de 2009.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.