O mundo virtual, tal como o mundo "analógico", estão cheios de caminhos a evitar para quem quer assegurar uma experiência de utilização segura. A constatação torna-se ainda mais importante quando falamos de crianças. Como se sabe, a curiosidade é sempre muita entre os internautas de palmo e meio e a noção do perigo inversamente proporcional a este factor.



Porque os miúdos estão cada vez mais na Internet e os pais devem controlar essa experiência, mas montar guarda atrás do ecrã talvez não seja a melhor solução, deixamos algumas opções para quem pondera instalar um browser desenhado à medida das necessidades e limitações que deve encontrar na Internet um mini utilizador. São na generalidade alternativas que fazem sentido até aos 12 a 14 anos (no máximo) e que partilham algumas características comuns, mas também se diferenciam noutros aspectos. Quando mais não seja no design, mais ou menos apelativo.



[caption]Kidzui[/caption]

Começamos pelo Kidzui. Está indicado para crianças com idades entre os três e os doze anos e é desenvolvido por uma empresa especializada em produtos para crianças. Assenta em três características-chave que vão ao encontro das principais preocupações dos pais neste domínio - e da generalidade dos fabricantes dirigidos a este segmento. Uma filtragem cuidada de conteúdos, ferramentas de monitorização para os pais e usabilidade são as características básicas do serviço já premiado.



O Kidzui dá acesso a mais de 2,5 milhões de sites e conteúdos previamente aceites por pais e professores e está disponível, na versão básica, de forma gratuita e na versão paga por 3,33 dólares mês. Está disponível para PC e Mac.



[caption]Kidoz[/caption]
Com um nome idêntico e mais algumas semelhanças, quem procura uma navegação Web mais segura para as crianças também pode considerar o Kidoz, igualmente completo nas funcionalidades e interessante na aparência. Face à proposta anterior tem a vantagens de estar disponível em 17 línguas, incluindo português, bem como para Windows, Mac e algumas versões Linux.



Aos pais é dada total liberdade para personalizar a face visível do serviço e adicionar conteúdos e imagens que os seus rebentos possam visualizar, através do controlo parental, complementando a monitorização que já é feita pela equipa de moderação, responsável pela verificação e aprovação de todos os conteúdos disponíveis. Está indicado para crianças com idades entre os 2 e os 8 anos. Email, jogos, browser, vídeos e outras ferramentas estão disponíveis para quem usa o serviço de acesso totalmente gratuito.




As categorias do Kidoz também distribuem as funcionalidades existentes no KidRocket, que promete não só proteger as crianças dos perigos que o computador - e mais propriamente e Internet - , mas também proteger o computador dos danos que as mesmas crianças potenciam. Mais limitado na listagem de sites autorizada e na restante oferta de conteúdos disponíveis, o KidRocket também é menos abrangente em termos de sistemas compatíveis e fica-se pelas diversas versões do Windows.

[caption]KidRocket[/caption]

[caption]Pik Luc[/caption]
Também desenvolvido numa lógica de permitir apenas o acesso a sites previamente autorizados, o PikLuc é mais uma opção de acesso gratuito.

Tem um modo quiosque que estende o browser a todo o ecrã, protegendo os conteúdos arrumados no desktop, que assim ficam escondidos de cliques indesejáveis.



A utilização deste serviço também está limitada a sistemas Windows, com Internet Explorer.



O email e o browsing têm destaque na oferta do PikLuc, que pode diversificar a variedade pela adição de sites que acrescentem novas áreas à proposta básica da empresa.

[caption]Buddy Browser[/caption]

O Buddy Browser oferece três ambientes distintos quando recebe crianças, professores ou pais. Na área dedicada aos pais é possível perceber as diversas áreas que compõem a oferta, também com uma versão especificamente pensada para as escolas.

Entre as principais novidades do produto, que já está disponível para Windows 7, estão o bloqueio de conteúdos inadequados em tempo real, vídeos e conteúdos educativos seguros, remoção total de conteúdos publicitários dos sites, funcionalidades de rede social "limpas de perigos" e as habituais ferramentas de controlo parental. O Bubby Browser tem acesso gratuito e já recebeu alguns prémios. Está posicionado para crianças com idades entre os 4 e os 14 anos.

Muitas outras soluções podem ser adoptadas pelos pais para controlar a navegação Web e o uso da Internet, como as ferramentas de controlo parental dos próprios sistemas operativos ou do software de segurança, ou ambientes de desktop que adaptam um conjunto de tarefas às necessidades dos mais novos, como o Magic Desktop integrado na versão Windows do Magalhães.



O importante é no fundo que os pais participem da tarefa de descobrir o que mundo da Internet tem para oferecer aos mais novos, nos tempos livros e como ferramenta de trabalho.

Cristina A. Ferreira

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.