A Google anunciou na conferência mundial de programadores o novo aspeto visual que o Android vai ter. É baseado numa tecnologia chamada Material Design que responde de forma fluída e direta a todas as ações que os utilizadores fazem. Por este motivo a experiência de utilização de serviços Google promete transformar-se nos próximos meses.

Quem usa a aplicação Google+ em dispositivos móveis já teve a oportunidade de experimentar um pouco daquilo que vai ser o novo design: mais simplista, um que aproveita melhor o espaço dos ecrãs.

O efeito de profundidade é outra das bandeiras do novo Android. Os elementos que o utilizador escolher vão sobressair diante dos restante, criando um efeito de flutuação. Ao mesmo tempo parece que esse conteúdo, seja um contacto ou um email, tem outra importância relativamente aos outros.

As animações de transição entre elementos também prometem ser um destaque do novo Android, para já denominado de L-Release e que vai chegar aos utilizadores durante o outono. A Google assume aqui uma atitude à la Apple, apresentando as novidades do software muito tempo antes de este poder ser experimentado pelos utilizadores finais.

Há ainda um novo sistema de notificações, novos botões virtuais e um novo modo de abertura de conteúdos entre aplicações, para que o software esteja melhor integrado com os conteúdos que só podem ser acedidos através da Internet.

No que diz respeito à segurança a Google está a trabalhar num novo sistema de reconhecimento do utilizador. Chama-se Ambiente de Confiança e permite que o telemóvel seja desbloqueado pelo utilizador, sem palavra-passe ou códigos de toque, apenas por detetar que o smartwatch do mesmo utilizador está no raio de ação. O mesmo vai funcionar entre o relógio, o telemóvel e os computadores Chrome OS.

Ao nível do sistema operativo e das novas funcionalidades há por exemplo um gestor de bateria, que ajuda o utilizador a controlar os gastos energéticos do telemóvel. O Android vai ter de forma nativa uma opção de "emergência" que pode ser ativado quando a bateria estiver demasiado baixa e que deixa o telemóvel em consumos mínimos - de acordo com a tecnológica de Mountain View, os últimos sopros de vida da bateria podem na realidade durar mais 90 minutos neste modo de poupança.

O novo Android L-Release traz cerca de 500 novas API para os programadores. O nome de código da próxima versão do Android continua por conhecer.


Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.