A Google não estava afinal a preparar apenas um relógio inteligente em parceria com uma fabricante. Estava a preparar um projeto de maior magnitude e que vai estar para os equipamentos wearable como o Android esteve para os smartphones. A tecnológica de Mountain View quer que os fabricantes adotem o Google Wear.

Este é um sistema operativo que tem origem no Android, mas que foi concebido a nível de usabilidade e de interface para funcionar em gadgets de vestir, como relógios, óculos e braceletes inteligentes.

O projeto Google Wear vai "acontecer" já no próximo trimestre quando for apresentado o LG G Watch, o relógio inteligente construído em parceria pelas duas tecnológicas - que também colaboraram nos dois últimos telemóveis Nexus.

[caption]LG G Watch[/caption]

Os relógios são mesmo o primeiro grande foco da Google, como mostra o vídeo conceptual do projeto.

Cartões inteligentes, acesso ao assistente virtual controlado por voz Google Now, informações que sabem qual o contexto em que o utilizador está e capacidade de monitorização de saúde é tudo o que programadores e utilizadores podem esperar da nova iniciativa da gigante dos motores de busca. Em comunicado no blogue oficial a Google fala no novo projeto como a chave para um universo onde os utilizadores são definitivamente "multiecrã".

Até ao final do ano o mercado vai ficar a conhecer relógios inteligentes da Asus, HTC, LG, Motorola, Samsung e da marca de moda Fossil Group, equipados com o Google Wear. A nível de "interiores" a Google também está a trabalhar com a Broadcom, Imagination, Intel, Mediatek e Qualcomm.

Os programadores também já estão convidados a espreitarem e a registarem-se para a versão de pré-visualização do Google Wear.


Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.